3 fatos da Copa do Mundo 2018 que fortalecem o papel da mulher no futebol

O Mundial foi marcado por algumas vitórias importantíssimas para as mulheres

A Copa do Mundo 2018 começou com um placar desfavorável pra gente – teve beijos roubados em repórteres ao vivo, vídeos de humilhação contra torcedoras e outros episódios de machismo inaceitáveis – mas o jogo virou.

“A quantidade de mulheres no jornalismo esportivo é animadora, e se ver representada vai aumentar a demanda de meninas por esse caminho”, acredita a jornalista Juliana Mariano, do canal ESPN e a primeira mulher a narrar um jogo na TV, em 1997. Algumas vitórias femininas deste mundial:

  • Isabelly Moraes, de Minas Gerais, foi a primeira mulher a narrar um jogo de Copa, na estreia entre Rússia x Arábia Saudita.
  • As iranianas puderam entrar em um estádio em Teerã, no Irã, pela primeira vez desde 1979, após muito protestarem. Assistiram ao jogo de seu país em um telão junto com os torcedores homens.
  • Iva Olivari, gerente da Croácia, é uma das únicas mulheres a compor o banco de reservas de uma seleção (ao lado da espanhola Silvia Dorschnerova) – um dos cargos mais altos de uma federação esportiva.
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s