Aprenda a respirar do jeito certo para melhorar a performance nos treinos

Saber controlar inspiração e expiração evita que você sinta aquela dor característica na barriga

Você alguma vez já sentiu que chegou ao seu máximo em um exercício, e que não tinha como melhorar de jeito nenhum? Pois saiba que o segredo para evoluir em qualquer prática pode estar nos pequenos detalhes, como a respiração. E não é só porque a gente inspira e expira naturalmente que faz do jeito certo, viu? “O corpo humano depende de combustíveis essenciais. O ar que entra nos pulmões e ventila todo o organismo é um deles. E se você realiza de forma errada, acaba tendo um desempenho motor ruim”, explica o ex-atleta olímpico Robson Caetano, embaixador do Viva a Longevidade, do Grupo Bradesco Seguros.

É um ciclo: o primeiro passo para uma respiração mais consciente e ritmada vem da atividade física. E o ato de puxar oxigênio e soltar gás carbônico da forma correta, por outro lado, aprimora o funcionamento dos órgãos responsáveis, o pulmão e o diafragma. Não é à toa, então, que atletas profissionais prestam muita atenção nisso. “Dá para notar. Pessoas que não fazem esportes tendem a respirar de maneira mais pesada e num ritmo descompassado. Já profissionais entendem a importância de realizar uma respiração coordenada, até para não sofrer com a arritmia cardíaca”, explica Robson Caetano. Mas então, como melhorar? O ex-atleta olímpico explica:

Evite usar a boca

Às vezes, a malhação fica tão pesada que o instinto natural de muita gente é o de puxar o ar com toda força, geralmente pela boca. E aí, surge aquela dor um pouco abaixo do estômago. “O incômodo acomete o baço, e uma de suas causas é sim a respiração descompassada”, diz Robson Caetano. Por mais que seja difícil, tente manter a calma, inspirar pelo nariz e soltar pela boca.

Estímulos diferentes, respirações diferentes

O ideal é trabalhar com a respiração de modo que ela auxilie o movimento do corpo, e não o atrapalhe. E isso varia de acordo com a atividade que você está fazendo. Treinos aeróbicos, por exemplo “exigem um respirar mais cadenciado e ritmado, assim você consegue vencer distâncias a serem percorridas mais tranquilamente”, explica o ex-atleta olímpico.

Já os treinos de força são diferentes. Neles, o inspirar e o expirar sofrem alterações, o que não quer dizer que estejam errados. “Quando há a necessidade de explosão muscular, o coração responde ao que o pulmão determina”, diz Robson. No levantamento de cargas mais elevadas, por exemplo, pode ser que você precise prender a respiração ao fazer força. Isso porque é necessário que o ar (combustível do corpo) esteja presente em abundância para ajudar no aumento da circulação de sangue.

A hora de relaxar (fase excêntrica do movimento) é a hora de expirar, e soltar tudo o gás carbônico produzido no esforço.

Treine em casa

Robson ainda passou duas técnicas bem fáceis para você fazer em casa e arrasar no próximo treino. Veja só:

  • Inspire e expire o máximo de ar que conseguir. Faça 4 séries de 10 repetições, com pequenos descansos entre elas.
  • Encha os pulmões de ar e segure a respiração. Em seguida, deixe a barriga estufada e esvazie os pulmões. Isso irá ajudar na digestão.
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s