Primeira campeã olímpica na maratona dá dicas para melhorar sua corrida

Em bate-papo com a top Iza Goulart, Joan Benoit revelou algumas técnicas que a ajudaram ter sucesso

Conhecida por ser a primeira mulher a subir ao lugar mais alto do pódio em uma maratona olímpica, Joan Benoit fez história nos Jogos Olímpicos de Los Angeles de 1984. Hoje, com 59 anos, a americana continua sendo referência no atletismo. No dia 2 de outubro de 2016, a Nike lançou, em sua homenagem, a coleção Beautiful X Powerful, estrelada pela top Iza Goulart. O evento oficial ocorreu na Maratona de Paris, onde a modelo atingiu seu melhor tempo nos 10K: 50 minutos e 44 segundos! E ela aproveitou a ocasião para pedir dicas de corrida à campeã olímpica, que também marcou presença na capital francesa. Confira a seguir: 

Busque o equilíbrio

Joan indica que é preciso priorizar o que realmente importa. “Na vida atlética e no esporte falamos sobre o equilíbrio entre mente, corpo e espírito. É fundamental encontrar a medida certa para todas essas coisas. No meu caso, quando sei que vou ter um dia cheio, me deito cedo e procuro acordar cedo também. Dessa forma, consigo um tempo para correr ou treinar”, conta.

Veja também:  4 estratégias para melhorar o seu desempenho na corrida

Regularidade é tudo

Quando treino para maratonas, faço uma conta de trás para frente: calculo um período de três meses antes da data da prova e, durante esse intervalo, treino três vezes por semana”, relata. Nessas ocasiões, a rotina de Joan é composta por três treinos diferentes: um mais longo e intenso, outro que percorre uma distância maior (meta: 15 a 20 quilômetros) e um terceiro de velocidade. No caso desse último, a atleta indica corridas de 400 metros intercaladas com corridas leves de descanso, de 200 metros cada.

Trabalhe seus braços

“Quem corre geralmente tem pernas mais fortes do que os braços. E é importante trabalhar também a força dos membros superiores, para que fique próxima à das pernas. Dessa forma, você terá mais sincronia e equilíbrio corporal”, aconselha Joan.

Não existem limites

Meu lema é: não existe linha de chegada. Depois que você fizer seus 10 quilômetros mais rápidos, continue progredindo. Escolha uma nova meta, uma nova prova. Correr é um estilo de vida, não acaba nunca”, garante esse fenômeno do esporte. 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s