Yoga x Pilates: quais as semelhanças e as diferenças?

Veja qual prática é a mais indicada para o seu objetivo

Por Giovana Santos Atualizado em 9 Maio 2022, 18h23 - Publicado em 3 jun 2022, 10h52

Yoga ou Pilates: eis a questão! A verdade é que tanto o yoga quanto o Pilates são práticas de baixo impacto, amigáveis a todos os níveis de condicionamento físico e suaves para as articulações — na verdade, elas podem até reduzir o risco de lesões em outros esportes.

As duas pedem um mat (famoso tapetinho), funcionam muito bem como complementos de outras atividades físicas ou também dão certo como práticas principais. E tanto no yoga como no Pilates, você trabalha a consciência corporal e a respiração, mesmo que de formas diferentes.

Por isso, se você está em dúvida sobre qual escolher, confira detalhes sobre cada um:

ORIGENS DE CADA PRÁTICA

“Yoga e Pilates são atividades distintas, porém apresentam diversos pontos em comum, assim como benefícios semelhantes. O criador do Pilates, Joseph Pilates, era praticante de yoga, e podemos perceber elementos do yoga na essência e em algumas práticas do Pilates”, explica o médico e psicólogo Roberto Debski, especialista em homeopatia e acupuntura e facilitador de constelações familiares.

Yoga é uma prática indiana antiga com cerca de cinco mil anos de idade. É mais voltada para questões filosóficas/espirituais e inclui postura, respiração e meditação para promover o bem-estar mental e físico.

A intenção do yoga é conectar profundamente mente e corpo (aliás, a palavra yoga significa “união”), fazendo posturas físicas enquanto o foco está na respiração, além de mantras (sons ou palavras entoadas).

Normalmente, usa-se o próprio corpo como instrumento. “Há práticas de yoga que miram principalmente em elementos de meditação e respiração, e outras que destacam a prática física intensa, com posturas e movimentos complexos, que se tornam possíveis somente para praticantes avançados, com melhor aptidão física”, diz o médico.

Continua após a publicidade

“Já o Pilates tem um enfoque na saúde física, no fortalecimento do ‘core’ — músculos de sustentação profundos —, no equilíbrio, no alongamento, na força e na respiração. É feito normalmente no solo e com o uso de equipamentos específicos para a prática”, diferencia o especialista.

Pilates é muito mais jovem que o yoga. Joseph Pilates desenvolveu o método em 1920 para ajudar veteranos feridos durante a Primeira Guerra Mundial. O objetivo do Pilates é desenvolver os músculos uniformemente e criar uma consciência postural (por meio da ativação do core).

Envolve movimentos lentos, precisos e de força com controle da respiração (embora os métodos de respiração do yoga e do Pilates não sejam sempre os mesmos).

QUAIS OS BENEFÍCIOS DE CADA UMA?

Os benefícios são bem parecidos. Consciência corporal, respiração mais pausada, alongamento, melhora da postura e mais saúde física e mental podem ser conquistados em ambas as práticas.

Contudo, o Pilates também pode oferecer mais condicionamento cardiorrespiratório e força muscular. E o yoga é muito bom para quem deseja trabalhar mais a espiritualidade e a autoconsciência.

YOGA OU PILATES: QUAL ESCOLHER?

De acordo com Roberto Debski, a resposta pode variar. Isso porque preferências pessoais e objetivos devem ser levados em conta na hora de tomar a decisão. “A escolha deveria acontecer após a pessoa interessada se informar e conhecer bem os detalhes de cada uma delas. E até mesmo realizar uma prática experimental para perceber todos os detalhes”, recomenda.

Outra dica importante do especialista é buscar a orientação de bons profissionais, principalmente se você tem um problema específico na coluna.

Continua após a publicidade

Publicidade