Os bowls prometem ser a comida do verão. Mas será que eles são saudáveis?

Ingredientes diversos - e superfotogênicos - fazem das cumbucas um sucesso. Entenda como escolher a melhor opção para você

Juntar diferentes alimentos em uma tigela está na moda e tudo indica que isso será ainda mais popular durante os dias de calor. Em 2016, as cumbucas superfotogênicas começaram a se popularizar e hoje são facilmente encontradas como alternativa para todas as refeições, do café da manhã ao jantar. Cabe qualquer coisa na cumbuca, e por isso ela conquista adeptos pela praticidade e pelo visual. Mas, apesar de todas as facilidades, é preciso ficar de olho na hora de escolher o que comer, pois muitas cumbucas são vendidas com um apelo saudável e fitness e nem sempre entregam esses benefícios.

 (Pexels/Pexels)

“Existem bowls de inúmeras receitas, e para entender se determinada combinação é saudável ou não é necessário prestar atenção na quantidade dos alimentos presentes e quais são eles. O que acontece, muitas vezes, é ter um prato com a base leve e, na hora de adicionar os outros nutrientes, colocar coisas que são muito calóricas ou gordurosas. O problema não é optar por uma tigela funcional com muitas calorias, mas sim escolhê-la acreditando que ela será uma boa alternativa para a dieta“, explica a nutricionista Roseli Ueno.

No almoço ou jantar, a média calórica para quem está seguindo uma dieta, no geral, é de 250 calorias por prato. Já para refeições sem restrições, a média de calorias é entre 300 a 400 kcal. “Quando pensamos em uma tigela de 200 g de açaí, por exemplo, ela equivale a quase 400 calorias, sem contar as frutas, grãos e outros alimentos que acompanham o lanche. No total, dependendo do que for adicionado, essa cumbuca pode chegar a 1000 calorias”, explica Roseli.

Para ficar de olho nos ingredientes e avaliar se o prato traz os nutrientes necessários para uma refeição completa e saudável, observe se as tigelas de café da manhã apresentam fibras, proteínas, carboidratos complexos e oleaginosas. Uma porção de frutas batidas com iogurte desnatado ou água e misturada à aveia, chia ou sementes no geral, por exemplo, é uma excelente escolha para o desjejum. Quando pensamos no almoço ou jantar, o ideal é ter folhas, legumes, uma opção de proteína e uma porção de carboidratos complexos. O peixe ou frango são excelentes escolhas de proteína animal por serem mais leves do que a carne vermelha.

Além das quantidades e ingredientes, é preciso notar também os temperos adicionados. “Muitos usam molhos industrializados, que são ricos em sódio e gordura, ou ingredientes muito calóricos para temperar os alimentos. Uma cumbuca de 200 calorias pode dobrar de valor calórico com o excesso de ingredientes como esses. Shoyu, azeite e sal em grandes quantidades também causam o mesmo efeito. O que deve prevalecer na refeição são as comidas utilizadas e não os temperos”, diz a nutricionista.

“A melhor dica para escolher uma boa opção de bowl é entender qual o objetivo com aquele alimento. A ideia é ter uma refeição saudável? Comer um prato pouco calórico? Apenas aproveitar uma mistura deliciosa de ingredientes? Com isso em mente, é possível se deliciar sem erro”, completa Roseli.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s