O que acontece com a sua pele quando você está estressada

Não é coisa da sua cabeça! Saiba como o emocional pode interferir na saúde da pele

Por Giulia Granchi Atualizado em 19 abr 2021, 14h53 - Publicado em 21 Maio 2018, 15h07

Você sempre suspeitou que as mudanças de humor faziam as espinhas – e outras alterações na pele – aparecerem? Então, já pode dar a si mesma o crédito de saber ouvir seu corpo.

A verdade é que a pele tem a mesma origem embrionária do sistema nervoso e, por isso, é altamente sensível às emoções – até mesmo quando não estamos cientes delas. Ela sofre influência direta de substâncias liberadas pelo cérebro em situações de tensão, caso da adrenalina, da noradrenalina e do cortisol. “Sob condições de stress prolongado, a pele também produz suas próprias citocinas e células inflamatórias em resposta a esse estímulo”, explica a dermatologista Marcela Benez, do Rio de Janeiro.

CAUSAS SECUNDÁRIAS

Além das respostas hormonais, que afetam diretamente sua pele, há também algumas respostas que são consequência secundária do stress. Repare que, quando está irritada, você toca mais vezes no rosto, por exemplo. “O ato de coçar, além de machucar a pele e deixá-la mais propensa a infecções, estimula a liberação de mediadores inflamatórios e citocinas que causam ainda mais formigamento”, esclarece Marcela.

O stress ainda pode piorar quadros de doenças dermatológicas, como eczema e psoríase. Nesses casos, a tensão tende a intensificar a coceira e a inflamação, abrindo portas para lesões graves. “Muitas vezes, esses pacientes passam a não responder mais às medicações em uso, sendo necessário trocar para drogas mais fortes, com efeitos colaterais mais severos”, exemplifica.

TRATAMENTO

Se o stress prolongado está prejudicando sua pele, o primeiro passo é procurar ajuda profissional – tanto de um dermatologista quanto de um psicólogo.

No dia a dia, evite se coçar e se tocar muito. “Além disso, também é indicado usar cremes hidratantes para melhorar a barreira cutânea e diminuir a sensação de coceira”, orienta a dermatologista. E claro: se estiver fazendo algum tratamento, siga-o direitinho. “Outra dica é fazer exercícios físicosjá que a atividade aumenta a produção de endorfina, substância que melhora o humor e o sono e diminui a ansiedade.”

Continua após a publicidade
Publicidade