3 estratégias para acabar com a compulsão por carboidratos

O segredo não está em eliminar o nutriente do cardápio, mas em aprender a consumi-lo da forma correta

Abusar do pãozinho da padaria, da macarronada no almoço de domingo e dos doces gera um círculo vicioso no organismo. Entenda: a grande quantidade de açúcar que é liberada na corrente sanguínea após a ingestão de pratos como esses é rapidamente estocada pela insulina dentro das células. Quando o corpo se vê sem combustível, ele envia um sinal ao cérebro pedindo por mais açúcar. E esse pode ser o gatilho da compulsão alimentar.

Leia mais: Cientistas apontam alimento que controla a compulsão alimentar

No longo prazo, isso leva a uma inflamação responsável por males como diabetes e obesidade. Daí a importância de tomar as rédeas desse processo e evitar que ele influencie sua vontade incontrolável de devorar aquele resto de bolo que está na geladeira.

A seguir, confira algumas dicas para virar esse jogo:

1. Limite a 3 vezes por semana o consumo de carboidratos ricos em amido

Entram nesse grupo massas, pães, batatas inglesas, biscoitos e arroz branco. “Comer frequentemente esses alimentos contribui com os picos de açúcar no sangue”, explica Letícia Fontes, nutróloga da Clínica Medicina Integrativa, em São Paulo. A saída está em substituí-los por versões integrais ou de baixo índice glicêmico, que liberam glicose aos poucos na corrente sanguínea.

2. Restrinja a ingestão de itens cheios de açúcar a um dia do fim de semana

“Semelhante às drogas ilícitas, ele causa dependência”, alerta Letícia. Isso significa que quanto mais você se jogar nas guloseimas açucaradas, maior será sua vontade de atacá-las. Então, estabeleça um limite para comer doce e tenha paciência – com o tempo, você verá sua compulsão diminuir.

Entenda: 7 alimentos que ajudam a reduzir os níveis de açúcar no sangue

3. Adicione gorduras boas ao cardápio

Oleaginosas, abacate, chocolate amargo (sim!) e azeite são ótimas opções se você está tentando reduzir a vontade descontrolada de comer carboidratos. É que, por serem ricos em gorduras consideradas boas, eles fornecem energia às células sem despejar um monte de glicose na corrente sanguínea. Resultado: você se sente mais satisfeita (e a gula por um docinho passa bem longe).

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
E-mail inválido warning
doneCadastro realizado com sucesso!
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s