9 temperos versáteis que aceleram a queima de gordura

Além de ajudar a emagrecer, eles também acrescentam um sabor extra a saladas, sopas, chás, molhos...

Por Eliane Contreras 8 mar 2018, 18h03

Comida sem tempero é como namoro sem beijo – não tem graça! E não favorece a dieta. “Existem várias pesquisas mostrando que algumas ervas e especiarias, além de realçar o sabor dos pratos, têm o poder de acelerar o metabolismo“, diz a nutricionista Lucyanna Kalluf, diretora do Núcleo de Nutrição Personalizada Natunutry, em São Paulo.

  •  

     

    Essa lista inclui os condimentos com ação termogênica sobre o organismo. “Eles são capazes de transformar a gordura corporal e dos alimentos em energia”, explica Talitta Maciel, nutricionista e coach do Espaço Reeducação Alimentar, também em São Paulo. O efeito é sutil. Mas, como toda ajuda contra as gordurinhas extras é bem-vinda, vale usá-los no dia a dia em quase todos os pratos e até bebidas. Sugestões: acrescente pimenta vermelha na sopa, mostarda no molho da salada, gengibre no suco, canela no chá.

    Existem ainda os temperos com a ação extra de combater processos inflamatórios nas células, diminuindo a resistência à perda de peso. Cúrcuma, óleo de coco e curry entram nesse grupo. Conclusão: os temperos queima-gordura só oferecem benefícios. Quando são acrescentados à comida, você ainda tende a usar menos sal, o que reduz a retenção de líquido.

    Não tem ideia de como colocá-los no prato? Acompanhe as sugestões das nutricionistas. Seu cardápio vai ficar mais gostoso e você mais satisfeita com o resultado da sua dieta.

  •  

    1. Pimenta dedo-de-moça

    É uma das especiarias com maior poder de fogo contra as gordurinhas. Faz o metabolismo colocar o pé no acelerador, aumentando a queima de calorias. A pimenta também inibe a formação de novos depósitos de gordura, especialmente na região abdominal, segundo um estudo sul-coreano publicado na revista científica Journal of Agricultural and Food Chemistry. O mérito é da capsaicina, o mesmo componente que dá o sabor ardido ao tempero.

    Bônus: combate os radicais livres.

    Contraindicação: quem tem gastrite, úlcera e tendência a hemorroida deve evitar o tempero.

    Como usar: no preparo de peixes, carnes, massas e molhos. Também pode ser mergulhada no vidro de azeite ou batida no suco.

    Quanto consumir: 1/2 pimenta ou 1 colher de chá da versão em pó, uma vez por dia.

    2. Gengibre

    Gengibre em rodelas e pedaços
    Wavebreakmedia Ltd/Thinkstock/Getty Images

    São duas as substâncias responsáveis pela ação termogênica dessa raiz: gingerol e sogaol.

    Bônus: impede a formação de gases.

    Contraindicação: não tem. Pode ser consumido até por mulheres gestantes para combater o enjoo.

    Como usar: fresco (ralado, espremido ou em pedaço) e em pó, no molho para salada, no refogado de legumes, no suco e no chá.

    Quanto consumir: 1 pedaço (5 centímetros) ou 1 colher de chá da versão em pó, uma vez por dia.

  • 3. Cúrcuma

    Essa raiz (também conhecida como açafrão-da-terra) tem propriedades anti-inflamatórias. A principal responsável por essa ação é a curcumina, o pigmento que dá a cor amarelo-ouro à cúrcuma. Ela também diminui a irrigação sanguínea no tecido adiposo, enfraquecendo a reserva de gordura.

    Bônus: faz bem para a pele, além de diminuir o crescimento de bactérias e fungos, que provocam doenças.

    Contraindicação: não tem.

    Como usar: em pó, polvilhada na comida pronta ou dissolvida no azeite extravirgem para temperar a salada. Outra opção é bater um pedaço da raiz fresca no suco.

    Quanto consumir: 1 colher de chá do extrato ou 1 pedaço pequeno da raiz fresca, uma vez por dia.

    4. Pimenta-caiena

    Supera a dedo-de-moça e outras pimentas vermelhas em capsaicina – substância termogênica que agita o metabolismo. Rica em antioxidantes e anti-inflamatórios, ainda ajuda a eliminar toxinas, o que também facilita a perda de peso.

    Bônus: melhora a circulação.

    Contraindicação: aqueles que sofrem com gastrite, úlcera e hemorroida também devem passar longe dessa pimenta.

    Como usar: diluída no azeite para temperar a salada e batida no suco verde.

    Continua após a publicidade

    Quanto consumir: 1 colher de café, uma vez por dia.

  • 5. Mostarda

    O potencial termogêncio desse tempero vem da sinegrina. Escolha uma marca sem corante e pouco conservante.

    Bônus: alivia dores musculares.

    Contraindicação: pessoas com tendência a desenvolver cálculo renal.

    Como usar: no hambúrguer (magro!) e no sanduíche ou misturada em molhos para salada.

    Quanto consumir: 2 colheres de chá, até duas vezes ao dia.

    6. Canela

    bonchan/Thinkstock/Getty Images

    As substâncias antioxidantes e anti-inflamatórias dessa especiaria contribuem para equilibrar os níveis de insulina – hormônio que, circulando em excesso no organismo, aumenta os estoques de gordura na região abdominal.

    Bônus: afasta a vontade de comer doce.

    Contraindicação: não tem.

    Como usar: em pedaço, no preparo de molhos, compotas, chás (beba 15 minutos antes das refeições) e outras bebidas quentes ou mesmo para aromatizar a água. Em pó, polvilhada na fruta e no iogurte.

    Quanto consumir: 1 colher de sobremesa, uma vez por dia.

  • 7. Curry

    A cúrcuma é um dos ingredientes básicos desse tempero indiano, que, dependendo da região, também combina galanga (uma raiz da família do gengibre), erva-cidreira, coentro, cominho, cardamomo, noz-moscada, manjericão, páprica e pimenta preta. Nesse mix há substâncias termogênicas (aceleram o metabolismo), antioxidantes e anti-inflamatórios (diminuem a gordura abdominal).

    Bônus: melhora a digestão.

    Contraindicação: não tem.

    Como usar: para temperar frango, peixe e frutos do mar e, ainda, no preparo de legumes refogados e polvilhado em sopas.

    Quanto consumir: 2 colheres de chá, uma vez por dia.

    8. Cardamomo

    De sabor adocicado e levemente picante, é uma semente usada em vários temperos árabes e indianos, como o curry.  Carrega compostos fenólicos e flavonoides com efeito estimulante, além de minerais (cálcio e manganês) que agitam o metabolismo. O tempero também diminui os níveis de açúcar no sangue, o que reduz o acúmulo de gordura no abdômen.

    Bônus: melhora a digestão.

    Contraindicação: não tem.

    Como usar: moída em marinadas para carne e frango ou, ainda, na sopa e em compotas de fruta.

    Quanto consumir: 1 colher de chá da semente moída, uma vez por dia.

    Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA  

    9. Óleo de coco

    coco e óleo de coco
    tiverylucky/Thinkstock/Getty Images

    Extraído da polpa madura do coco, o óleo não carrega só gordura mas também uma dose importante de ácido láurico – uma substância altamente anti-inflamatória. Um estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro confirmou que ele ainda sacia e reduz a liberação exagerada de insulina, enxugando a circunferência da cintura.

    Bônus: favorece o funcionamento do intestino e equilibra o sistema imunológico.

    Como usar: no suco, no molho para salada e no preparo de moqueca e bolos.

    Quanto consumir: até 3 colheres de sopa por dia.

    Continua após a publicidade
    Publicidade