Como evitar que a dieta sem glúten interfira no consumo de fibra

Quem retira a proteína do trigo da dieta geralmente consome menos fibras, e isso pode ser um problema

Por Thais Szegö Atualizado em 17 fev 2020, 15h10 - Publicado em 12 ago 2017, 08h00

Pessoas que seguem uma dieta sem glúten podem se tornar 13% mais propensas a desenvolver diabetes, segundo um estudo recente do Departamento de Nutrição da Escola de Saúde Pública da Universidade Harvard, nos Estados Unidos. “O problema não é a retirada da proteína do trigo, mas o que é colocado no lugar dela”, diz o nutricionista e farmacêutico bioquímico Gabriel de Carvalho, diretor do Instituto de Nutrição Avançada, em Porto Alegre.

Leia mais: 4 (ótimos) motivos para você incluir mais fibra no cardápio

Apenas trocar o pão integral pela tapioca em todo café da manhã ou escolher um biscoito glúten free feito só com farinha de arroz deixa o cardápio pobre em fibras. Sem falar que muitos desses produtos são ricos em açúcar. Se você precisa – ou quer – evitar o consumo da proteína do trigo, faça trocas conscientes (leia o rótulo) e acompanhe a tapioca com folhas, sementes e grãos.

Fique por dentro de tudo o que rola no mundo fitness com a newsletter da BOA FORMA

  • Continua após a publicidade
    Publicidade