Estudo prova que é possível emagrecer sem contar calorias

Os participantes que abusaram de alimentos saudáveis – sem se preocupar com valores energéticos – perderam mais peso

Por Redação Boa Forma Atualizado em 8 jun 2017, 17h54 - Publicado em 8 jun 2017, 15h33

Cada vez mais estudos científicos e especialistas têm alertado que basear a perda de peso apenas na quantidade de calorias ingeridas é uma grande furada. O argumento é que essa estratégia não se sustenta por muito tempo – o emagrecimento depende, acima de tudo, de uma verdadeira mudança de hábitos.

E uma nova pesquisa conduzida na Austrália reitera esse posicionamento. O estudo, publicado no fim de março na revista Nutrition and Diabetes, reuniu 65 participantes. Desses, 33 fizeram parte de um grupo que, durante 12 semanas, pôde comer à vontade frutas, verduras, legumes, grãos integrais e produtos não refinados. Além disso, essa turma teve aulas de culinária, tomou suplemento de vitamina B12 e evitou comer itens processados e de origem animal, e exagerar em alimentos que, apesar de saudáveis, são gordurosos – como abacate e oleaginosas.

O restante dos voluntários não mudou a dieta ou aderiu a um programa específico de emagrecimento ao longo dos três meses do estudo. E o que os experts notaram foi que esse time não apresentou mudanças significativas nos hábitos e no peso corporal.

Leia mais: “Pesar-se todos os dias é cilada”, diz expert em emagrecimento

Por outro lado, quem alterou o cardápio e a rotina eliminou, em média, 12,1 quilos depois de seis meses. Ao final de um ano, o resultado se mostrou estável: essa galera enxugou 11,5 quilos no total! Outros benefícios apontados foram autoestima elevada, níveis controlados de colesterol, menor uso de medicação e mais conhecimento nutricional.

“Consumir menos calorias pode ser comer em menor quantidade – mas não acreditamos que essa seja a melhor estratégia, já que é difícil sustentar estar sempre com fome. Reduzir a ingestão calórica pode ser simplesmente apostar em alimentos menos densos”, comenta o líder da investigação, Nicholas Wright.

Ele diz que não é preciso excluir ingredientes do cardápio para perder peso – mesmo as gorduras saudáveis, que, no estudo, ficaram fora do menu dos participantes.

Fique por dentro de tudo o que rola no mundo fitness com a newsletter da BOA FORMA 

Então, ao invés de ir na onda daquela sua amiga que é a “louca das calorias”, chame-a para cozinhar, aprender novas receitas e colocar no prato, com mais frequência, alimentos que trarão benefícios além do emagrecimento – que garantirão uma vida mais saudável, como um todo.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade