8 maneiras de reduzir seu peso aos 30 anos

Como eliminar aqueles quilinhos aos 30 de forma fácil - e leve

Por Amanda Ventorin Atualizado em 22 mar 2022, 12h56 - Publicado em 17 mar 2022, 10h00

Diversos estudos mostrar como a perda de peso pode vir a beneficiar diversos aspectos da vida. Desde controle glicêmico, diminuição do risco de doenças cardiovasculares, redução da inflamação crônica, até redução do risco de hipertensão, perder alguns quilinhos de maneira saudável e consciente pode ser algo necessário para a manutenção da qualidade de vida.

Mas infelizmente, muitos métodos de emagrecimento são ineficientes e insustentáveis e a pressão da cultura do emagrecimento e dieta pode trazer danos, não apenas físicos, como também mentais para diversas mulheres — especialmente quando atingimos os 30 anos e o metabolismo dá aquela desacelerada, fazendo com que alguns métodos que antes funcionavam, não tenham tanto efeito.

Apesar disso, há maneiras saudáveis de se perder peso aos 30 anos. Separamos aqui 8 maneiras sustentáveis de se perder peso.

8 MANEIRAS DE REDUZIR SEU PESO AOS 30 ANOS

1

MUDE SEU FOCO

Nem sempre pensar que você quer perder peso é a melhor maneira de de fato realizar esse feito.

Um estudo realizado com 301 mulheres mostrou que aquelas motivadas a perder peso com o foco em sua aparência, não conseguiram manter os resultados por mais de 30 meses, enquanto aquelas motivadas pela sua saúde conseguiram perder peso (e mantê-lo) de maneira significativa.

 

2

INVISTA EM UMA BOA ALIMENTAÇÃO

Com o foco da perda de peso sendo sua saúde, o próximo passo é melhorar a alimentação.  Há diversos estudos que mostram como aumentar o consumo de frutas e vegetais impactam positivamente na perda de peso e a manter a saúde corporal.

Um estudo que acompanhou mulheres entre 38 e 63 anos por 12 anos mostrou que os participantes tenderam a ganhar peso com o envelhecimento, mas aqueles com maior aumento na ingestão de frutas e vegetais tiveram um risco 24% menor de se tornarem obesos comparado com aqueles que tiveram a maior diminuição na ingestão.

Faça pequenas mudanças no dia-a-dia para incluí-los no seu cardápio. Que tal um omelete com espinafre de café da manhã? Ou um belo prato de salada para acompanhar o almoço?

 

3

ESCOLHA A ESTABILIDADE NO LUGAR DA RAPIDEZ

Sim, seria ótimo se pudéssemos alcançar nossos objetivos da noite para o dia, mas infelizmente, não é assim. Dietas que promovem o emagrecimento rápido e a baixa ingestão de calorias afetam os níveis de energia, saúde e nosso desempenho em um contexto geral.

Estudos têm mostrado repetidamente que dietas radicais levam à recuperação do peso e mudanças compensatórias ( como compulsão alimentar) que podem dificultar a perda de peso futura e a manutenção do peso.

Adotar um bom padrão alimentar que abasteça o corpo enquanto cria um pequeno déficit calórico resultará em uma perda de peso mais lenta, porém diminuirá as chances de recuperação de peso ao longo do tempo e garantirá que você obtenha os nutrientes de que seu corpo precisa. 

 

4

MANTENHA-SE ATIVO

A rotina pode ser uma grande aliada no momento de perder peso. Afinal, não é necessário que você invista em uma atividade de alta intensidade para isso.

De acordo com um estudo publicado em 2018, andar mais e reduzir o tempo que se passa sentado ao longo do dia é tão importante quanto gastar algumas horas por dia na academia.

Continua após a publicidade

Claro que, se você já não costuma ter uma vida ativa, é importante aumentar a atividade aos poucos, como escolher as escadas ao invés do elevador ou escadas rolantes, optar por caminhar ao invés de usar o carro para trajetos curtos. Ainda de acordo com o estudo, 10.000 passos por dia, estão associados a uma maior perda de peso. 

 

5

ANALISE OUTROS ASPECTOS DA SUA ROTINA

Os problemas de peso podem estar ligados á diversos outros fatores: como o estresse, genética, noites mal dormidas ou sedentarismo podem ser um dos motivos por detrás de problemas de saúde. Por isso, melhorar sua saúde deve ser seu foco. Muitas vezes, a perda de peso vem como consequência.

 

6

PROPRIZE SEU SONO 

Trabalho, responsabilidades, casa e até mesmo uma família. Muitas pessoas na faixa etária dos 30 estão lidando com diversas responsabilidades e muitas vezes, uma boa noite de sono pode acabar ficando em último caso.

Quando privados de sono, tendemos a ganhar peso por conta do aumento do hormônio da fome, diminuição da serotonina e queda nos níveis de energia, o que faz com que o processo de emagrecimento se torne ainda mais difícil. Por isso, é importante priorizar o sono, tentoo em média 7 horas de sono por noite de maneira constante (tudo bem vez ou outra não conseguir, mas isso não deve se tornar regra, viu?) para ajudar na manutenção do peso e saúde.

 

7

HIDRATE-SE!

Não esquece da garrafinha de água viu? Ela deve ser sua melhor amiga nesses momentos.

De acordo com um estudo recente realizado com 358 indivíduos mostrou que uma maior ingestão de água estava diretamente relacionada com um corpo mais saudável, incluindo uma menor porcentagem de gordura corporal e menor circunferência da cintura

A quantidade exata de água que se deve ser ingerida depende de diversos fatores – peso, o estilo de vida. Uma conta recomendada pela nutricionista e diretora clínica da Dietnet Nutrição, Saúde e Bem-Estar, Lara Natacci é: 35 ml X kg (No caso de um adulto de 60 kg, seriam necessários 2,1 litros por dia). Além disso, uma maneira prática de saber se você está hidratado é notar a cor da urina, quanto mais clara ela estiver, melhor!

 

8

RESPEITE SEU CORPO

Em tempos de rede social, pode ser difícil aceitar (e amar) nosso corpo do jeito que ele é. Mas aprender a respeitá-lo, escutá-lo e não se pressionar a atingir padrões impossíveis de beleza é algo de extrema importância.

Na verdade a autocrítica pode comprometer seu sucesso na hora de alcançar seus objetivos. Um estudo sugeriu que a autocrítica estava associada à diminuição do bem-estar, direta e indiretamente, mediada pelo aumento do afeto negativo e pela diminuição do afeto positivo relacionado ao peso.

“As evidências agora sugerem que a perda de peso sustentada requer estratégias comportamentais de autorregulação, planejamento de ações, desenvolvimento de autoeficácia, autonomia e motivação. No entanto, a autogestão da alimentação e da atividade pode ser prejudicada por vários fatores psicológicos e emocionais. A tentativa de perder peso pode criar estresse, colocando motivações e emoções em desacordo com os impulsos fisiológicos para se defender contra déficits de energia e sugestões ambientais para comer demais” é citado no estudo.

 

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade