5 hábitos fitness e alimentares que você deve abandonar em 2017

Contar calorias, pesar-se todos os dias e fazer exercícios que você não gosta são alguns dos maus hábitos merecem ficar em 2016

Por Redação Boa Forma 20 dez 2016, 19h09

Chega de cobrar tanto de uma única pessoa: você! O que pode ou não comer, quantas calorias ingerir por dia, passar horas fazendo exercícios que você detesta… Para que o próximo ano seja mais leve, que tal deixar de seguir os hábitos que só deixam a sua cabeça ainda mais pirada? Confira algumas das atitudes que deveriam ficar em 2016:

1. Pesar-se todos os dias

A balança é ótima para acompanhar a quantas anda o seu peso corporal. Mas ela também pode ser uma grande inimiga ao fazer você pirar com aquele número – que nem sempre significa quilos extras. “Principalmente para as mulheres, que flutuam demais o peso pelas questões hormonais, por retenção de sódio… E isso é normal”, comenta Antonio Herbert Lancha Jr., professor de nutrição da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (USP) e um dos maiores pesquisadores do país sobre emagrecimento. Outras referências – como a sua própria percepção do corpo ou a medida das roupas – são mais confiáveis e verdadeiras.

Leia mais: “Pesar-se todos os dias é cilada”, diz expert em emagrecimento

2. Fazer exercícios que você odeia

Ninguém é obrigado a gostar de musculação, corrida ou pilates. E, hoje em dia, não dá para falar que há poucas modalidades para praticar, certo? Funcional, crossfit e HIIT são apenas algumas novidades que surgiram nas academias nos últimos tempos. E há muitas outras aparecendo a cada dia! Não curte se exercitar em lugares fechados? Procure algum esporte ao ar livre. O que importa é tentar até encontrar algo que realmente agrade você.

3. Fazer atividade física para “consertar” alguma parte do seu corpo

O exercício não deve ter como objetivo mudar aquilo que você considera um defeito no seu corpo. Ao contrário: o melhor é que a atividade física seja uma maneira de conquistar saúde e de se amar mais. Vamos pensar assim no próximo ano?

Continua após a publicidade

4. Comer aquilo que não gosta

Não, ninguém está dizendo que está liberado se empanturrar de pizza, hambúrguer e cheesecake. Por outro lado, consumir alimentos que você não gosta apenas para cumprir a dieta tampouco é sustentável. Afinal, quem aguenta fazer isso por muito tempo? O ideal é colocar no prato itens saudáveis e que agradem o seu paladar 

5. Contar calorias

Se você tem o costume de calcular as calorias de tudo aquilo que coloca no prato, trate de abandonar esse hábito já! Isso porque, além de tornar a sua relação com a comida mais negativa, o valor energético de um alimento nem é tão importante. Veja o abacate, por exemplo: ele até é calórico, mas as gorduras boas presentes na fruta contribuem para a sensação de saciedade e reduzem a inflamação nas células, processo que resulta em menor acúmulo de gorduras no corpo.

Fique por dentro: Mais magra com abacate

E isso vale para vários outros itens de que, talvez, você esteja fugindo. É claro que a velha máxima do “em excesso faz mal” também vale para esses alimentos, mas aí o perigo está no exagero, não precisa cortar do cardápio. Aliás, antes de eliminar qualquer ingrediente, consulte uma nutricionista, que vai dar a melhor orientação sobre como fazer dieta de forma saudável e adequada.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade