Canudo de plástico: por que você também deveria deixar de usá-lo

O item – que será proibido em locais como Rio de Janeiro e Reino Unido – polui o meio ambiente e coloca em risco a vida dos animais

Por Camila Junqueira, Gislene Pereira - 10 jul 2018, 17h43

Ao pedir uma bebida em um restaurante, você faz questão de tomá-la com a ajuda de um canudinho? O hábito faz parte do cotidiano de milhões de pessoas no mundo inteiro, mas ele tem se tornado cada vez mais polêmico – sobretudo, por trazer consequências terríveis para o meio ambiente.

Nos últimos anos, ativistas estão travando uma guerra contra os canudos de plástico e defendendo a adoção de alternativas sustentáveis a eles, como o uso de utensílios feitos de papel, vidro ou alumínio.

Enquanto alguns estabelecimentos já anunciam mudanças em seus serviços – como questionar o cliente sobre a necessidade do canudo –, cidades como Rio de Janeiro planejam proibir o uso dos itens de plástico (o município é o primeiro do Brasil a fazer isso, mas o projeto de lei sobre o tema ainda não entrou em vigor). Mas afinal, o que está por trás dessa polêmica?

Plástico e a poluição dos oceanos

Os canudinhos convencionais levam cerca de 400 anos para se decompor na natureza. A culpa é do polipropileno e do poliestireno, materiais que compõem o plástico e que se separam em pequenas partículas, sendo facilmente ingeridas por animais marinhos.

por que parar de usar canudos de plástico
Milos Bicanski/Getty Images

Só nos Estados Unidos, são usados 500 milhões de canudos diariamente, de acordo com um levantamento da campanha The Last Plastic Straw (“O último canudo de plástico”, em tradução livre).

O Brasil não possui dados consistentes sobre o consumo de plástico, mas sabe-se que o material representa boa parte do lixo acumulado nas praias: segundo estudo feito pela Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) na praia carioca de Copacabana, 24,5% dos detritos coletados na areia eram feitos de plástico e 3% do total eram canudos.

Continua após a publicidade

Atualmente, o plástico representa 90% do lixo nos oceanos. Se nada mudar, estima-se que haverá mais toneladas do material do que peixes nos mares do mundo inteiro até 2050. Complicado, né? A grande maioria das espécies da fauna marinha já ingeriu o material pelo menos uma vez na vida e muitas correm risco de extinção, como as tartarugas, que morrem pelo acúmulo de plástico no organismo ou têm dificuldade de respirar, como é o caso do animal do vídeo abaixo (cenas fortes):

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

Pequenas mudanças

Enquanto a população pressiona governos no mundo todo para diminuir o uso de canudos plásticos, como aconteceu no Rio de Janeiro por meio da ONG Meu Rio, algumas empresas estão adotando medidas sustentáveis. A Starbucks, por exemplo, anunciou que irá banir o item de lojas no mundo inteiro até 2020, reduzindo o descarte de mais de 1 bilhão de canudinhos por ano.

por que parar de usar canudos de plástico
Justin Sullivan/Thinkstock/Getty Images

Já o McDonald’s publicou que irá substituir os utensílios de plástico por outros de papel a partir de setembro no Reino Unido e na Irlanda do Norte. Por lá, a marca utiliza 1,8 bilhão de canudinhos diariamente e o acordo foi feito diretamente com o governo britânico, que tem um plano de diminuir o uso do material junto com as indústrias dos países.

Não é difícil mudar os hábitos e diminuir o uso de canudinhos. Você pode adotar o canudo de vidro ou de alumínio, que cabe na bolsa e geralmente vem com um instrumento de higienização, ou simplesmente pedir bebidas fora de casa sem o item. Certamente, você vai perceber que não precisa deles tanto assim. O meio ambiente agradece!

 

Continua após a publicidade
Publicidade