Bungee Dance: a aula fitness inspirada no esporte radical

Sucesso no mundo todo, a novidade que usa elásticos de bungee jump estreia em São Paulo e no Rio de Janeiro em uma versão dançante. BOA FORMA testou!

Por Daniela Bernardi Atualizado em 17 fev 2020, 15h06 - Publicado em 21 set 2017, 16h32

Há alguns meses, o mundo fitness ficou em êxtase quando os tailandeses lançaram uma aula em que homens e mulheres dançavam presos a elásticos de bungee jump. Combinados em sequências com acrobacias, flexões, saltos e corrida, os movimentos desafiavam a gravidade em uma sessão aeróbica megadivertida. Boa notícia: a novidade chegou em São Paulo e no Rio de Janeiro – e BOA FORMA testou em primeira mão (veja o vídeo no fim da matéria)!

Na versão brasileira, a Bungee Dance, da rede de academias BodyTech, as alunas aprendem movimentos acrobáticos e de dança que, ao final, se misturam para formar uma coreografia aérea. “Graças ao elástico, o impacto dos pulos diminui, ao mesmo tempo em que os saltos ficam bem mais amplos”, diz o educador físico Youssef Khouri, professor da unidade BodyTech JK Iguatemi, em São Paulo. As sequências dinâmicas garantem que a frequência cardíaca se mantenha alta (dá para gastar até 400 calorias em uma hora) e exigem bastante do core e das coxas, já que o elástico também impõe certa resistência. “A coordenação e o equilíbrio também são desafiados”, completa Youssef.

Veja tambémSuspensus: pilates aéreo que define o corpo e melhora a postura

EM SALVADOR

Na capital baiana, a modalidade chegou primeiro, ainda em 2016, na Escola de Dança Juliana Stagliorio. “Misturamos técnicas modernas da dança com modalidades circenses e escalada”, explica Juliana. “O Bungee Dance garante leveza e proporciona uma sensação de flutuação, o que cria infinitas possibilidades de movimento.” No combo dos benefícios está o aumento da força muscular, da flexibilidade, da agilidade e da memória.

BF TESTOU

View this post on Instagram

Já pensou em dançar presa a um elástico de bungee jump? A modalidade tailandesa, que se tornou sucesso no mundo todo, acaba de chegar ao Brasil!!! A convite da @bt_bodytech, nossa editora de fitness @danibernardi_ testou, em primeira mão, o Bungee Dance e conta tudo no nosso site (clique no link do nosso perfil do Insta para ler a matéria) #treinarcurtiresuar #atitudeboaforma #bungeedance #novidadesfitness

A post shared by BOA FORMA (@boaforma) on

Continua após a publicidade

“Meses atrás, quando compartilhamos um vídeo da modalidade, o Instagram da BOA FORMA ficou lotado de comentários da mulherada empolgada com a novidade. Assim como nossas leitoras, também estava ansiosa para que o hit fitness chegasse ao Brasil. Nem preciso comentar que dei pulinhos na redação quando a BodyTech me convidou para conhecer o Bungee Dance com exclusividade.

Começa assim: primeiro, vesti um cinto que fica preso à virilha (usar uma calça mais grossa pode reduzir o incômodo porque dói um pouco) e, depois, fui enganchada ao elástico. O desafio inicial é perder o medo e se soltar – como o clip de segurança fica na frente, dá para agarrar o elástico caso você se desequilibre.

Saiba mais: Testamos o novo aplicativo de ioga da Nike

A sessão foi animada logo de cara: saltos laterais, seguidos por passos de balé, como battement. Os movimentos ficaram maravilhosos, porque, graças ao elástico, consegui ficar alguns segundos no ar com as pernas estendidas. Parecia que estava flutuando! Difícil mesmo é manter o abdômen contraído o tempo todo – o core garante a sustentação dos exercícios, que, apesar serem bem divertidos, exigem força e bastante coordenação. Para mim, o auge da aula foi quando corremos de costas e nos jogamos para frente formando figuras do balé (veja no vídeo acima!).

O Bungee Dance chega como mais uma opção lúdica para você malhar sem perceber – ainda mais para quem adora dança! Eu me concentrei tanto em decorar a coreografia (e a sincronizar braços e pernas) que nem notei o esforço que fazia com o corpo. Saí da aula com uma sensação de bem-estar, como se eu tivesse acabado de brincar (na manhã seguinte, lembrei um pouco da força que fiz com o abdômen [risos]).” Daniela Bernardi, editora de fitness da BOA FORMA.

Fique por dentro de tudo o que rola no mundo fit com a newsletter da BOA FORMA

  • Continua após a publicidade
    Publicidade