Como funcionam os treinos boot camp?

Circuitos de inspiração militar já ganharam diversas variações no Brasil. Respondemos a 5 perguntas sobre a prática

Já pode tirar a legging camuflada do armário. Os treinos boot camp, inspirados nos circuitos militares americanos, vieram com tudo para o Brasil e prometem vários benefícios para a sua resistência. “É uma atividade de imersão e preparação em grupo, que visa condicionamento físico e resultados rápidos. Une exercícios funcionais, de musculação, cardiovasculares e corrida em circuitos curtos e intensos”, explica o educador físico Franklin Bisneto, coordenador de microgyms do Grupo Bio Ritmo, o primeiro a lançar a modalidade indoor no país (Race Bootcamp) em São Paulo.

View this post on Instagram

The fearless are not born, they are made.

A post shared by Demi Bagby 💋 (@demibagby) on

Obviamente, quem nunca encarou a sessão de suor na vida não precisa saber dar piruetas, escalar paredes e muito menos rastejar na lama para arrasar na atividade. É para isso que servem as modalidades adaptadas criadas aqui. “Cada um vai no seu ritmo. Se vejo que a aluna está com dificuldades para realizar algum movimento, tento mudá-lo, apesar de ser uma aula coletiva”, diz a educadora física Bruna Pequim, do Rio de Janeiro, sobre a Ladies Camp, variedade da academia Team Nogueira Cachambi voltada para as mulheres.

Veja também

Como funciona?

A base dos boot camps são os circuitos. Então, cada estação vai exigir de você um estímulo diferente, que pode ser combinado com tiros de corrida na esteira (como é o caso do Race Bootcamp), ou até movimentos de luta — o Ladies Camp, por exemplo, foi criado pelos irmãos Nogueira, o Minotauro e o Minotouro do UFC. Por isso, leva muito das artes marciais mistas, como chutes e socos no ar.

Ao montar a aula, o professor geralmente acrescenta de tudo. “Exercícios de calistenia (que utilizam o próprio peso de quem malha), funcionais, neuromusculares e cardiovasculares fazem parte dos treinos, que focam membros superiores, inferiores, abdominal ou até mesmo o corpo todo”, diz Franklin. A parte militar entra justamente com os polichinelos, flexões, abdominais, corda naval, pneu… Tudo o que remete os intensos treinamentos americanos.

É claro que as partes do corpo exigidas variam de acordo com o instrutor. “No Ladies Camp costumo dar mais espaço para os exercícios funcionais. Como a turma é formada por mulheres, temos também muitos movimentos para as pernas, glúteos e abdômen, regiões mais visadas por elas”, explica Bruna.

Quais as diferenças do boot camp e o Crossfit?

Apesar de serem parecidos, enquanto o Crossfit foca mais em uma certa interação entre os participantes, o boot camp tende a priorizar a superação dos limites individuais de cada aluno. Mais um motivo para você se jogar na prática sem vergonha!

“O crossfit não segue um padrão de treinos, a cada dia é executado um programa diferente. Já o Race Bootcamp segue um, ou seja, apesar de mudar as capacidades físicas a serem exploradas em cada aula, o todo é sempre igual. Além disso, no Crossfit, por exemplo, o aluno fica cerca de 1,5 minuto em cada estação. Já no Race, esse tempo pode chegar até 7”, diz Franklin.

Quanto tempo dura a aula e qual o gasto calórico?

Novamente, vai depender de cada academia. O Race costuma durar de 45 até 50 minutos e é baseado no HIIT (treinamento intervalado de alta intensidade), que aumenta a queima calórica durante a prática e promove gasto energético contínuo, ajudando a diminuir a gordura corporal durante o dia todo. Você perde cerca de 100 calorias por aula, mas continua secando as gordurinhas durante muito tempo. Já o Ladies, afirma Bruna, pode chegar até 800 calorias em 1 hora!

Qual a probabilidade de lesões?

Como em toda atividade física, há sim a possibilidade de ocorrerem lesões, o que pode ser evitado com a execução correta das séries. E com o fortalecimento também. “Quem é iniciante começa com pouco ou nenhum peso para poder tonificar os músculos e proteger as articulações”, explica Bruna. Aos poucos, dá para aumentar a carga e a intensidade do treino.

Não existem grandes restrições para quem quer fazer os boot camps: apenas pessoas com problemas cardiovasculares e com sérias lesões devem evitar os exercícios.

O corpo fica masculinizado?

Uma das grandes preocupações das mulheres que iniciam treinos muito intensos como o Crossfit é de um corpo com músculos muito definidos e hipertrofiados. Mas isso não passa de mito. “O boot camp não visa o aumento dos músculos, mas sim a melhora da resistência e da força”, explica Franklin. Se você quer um corpo sequinho, então a prática é para você!

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s