Surfe na academia? Nova aula faz você gastar até 600 calorias

No Surfitness, lançamento da academia Les Cinq Gym, você realiza exercícios funcionais do esporte em cima de uma prancha instável

Por Daniela Bernardi Atualizado em 17 fev 2020, 15h01 - Publicado em 8 nov 2017, 17h53

Braços fortes, abdômen sarado, pernas torneadas… O shape das surfistas não é apenas bonito, mas também forte e habilidoso. “O esporte exige coordenação e músculos afiados para que você se sustente em cima da prancha”, diz o surfista Gui San, que também é formado em educação física e professor da aula Surfitness, lançamento da academia Les Cinq Gym, em São Paulo.

Apesar de a novidade paulistana não ser igual à sensação de pegar uma onda, ela trabalha o corpo quase da mesma forma. Funciona assim: a prancha sobre duas bolas de ar fica presa a elásticos que podem ter sua tensão aumentada ou diminuída, o que reflete na instabilidade da superfície. “Para ficar em pé, você recruta os músculos das pernas e do core até de forma inconsciente”, diz Gui. É verdade, já que contraímos, sem perceber, a musculatura do bumbum e do abdômen para manter a postura isométrica (estática) do surfe.

Veja tambémAcqua Float: treino sobre prancha na piscina queima 400 calorias

Para quem já se arrisca no mar, a modalidade melhora a consciência do movimento. Enquanto os elásticos presos à prancha desafiam a força da sua remada, a instabilidade do equipamento aumenta seu equilíbrio na hora do drop [ficar em pé]. “O glúteo e a lombar também são bem exigidos durante a aula, o que pode levar benefício até para quem prefere outros esportes, como a corrida”, explica Gui. Bônus para a Surfitness, já que a lombar é uma das áreas mais negligenciadas na academia – a gente faz dezenas de abdominais sem pensar no resto do core, né?

BOA FORMA TESTOU

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

Curte o shape das surfistas? A #Surfitness, novidade da academia @lescinqgym, trabalha o corpo da mesma forma que o esporte. As pernas, o bumbum e o core (principalmente a lombar) são recrutados para que você mantenha o equilíbrio na superfície instável. Também rolam remadas no elástico preso à prancha e exercícios funcionais – do drop (ficar em pé) ao burpee – para acelerar a frequência cardíaca e gastar até 600 calorias em 50 minutos. E aí? Encararia esse mar? Mais detalhes na reportagem da editora @danibernardi_ no link do nosso perfil do Insta. #TreinarSuarECurtir #Surfe #NovidadesFitness #Academia

A post shared by BOA FORMA (@boaforma) on

O treino de 50 minutos é dividido em quatro partes. Primeiro, a aluna tem um tempo para se adaptar à superfície instável (um tipo de reconhecimento do terreno com os pés descalços) para, em seguida, entrar no aquecimento. Depois, rolam 30 minutos HIIT de exercícios funcionais e do esporte em cima da prancha – até abdominais e burpees! – para acelerar a frequência cardíaca e o metabolismo. “Dependendo da intensidade, dá para gastar até 600 calorias”, garante Gui. Por fim, a Surfitness acaba com sete minutos de relaxamento e respiração para voltar à calma.

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA  

  • Continua após a publicidade
    Publicidade