7 mudanças para sentir menos cansaço na corrida

Sentir-se energizado para um treino intenso está difícil? Confira dicas que podem te ajudar a recuperar o desempenho

Por Giulia Granchi, Da Redação - Atualizado em 29 set 2020, 11h01 - Publicado em 3 out 2020, 09h00

Quando foi a última vez que você acordou cheio de energia e pronto para correr? Não consegue pensar em um dia sequer desde que a pandemia começou? Se seu corpo parece pesado nas passadas e você sente muito cansaço na corrida, tente estas correções para fornecer mais energia ao organismo:

1. Como sentir menos cansaço na corrida: pegue leve consigo mesmo

Por mais que você tenha trocado o asfalto pela esteira, se esteve em quarentena todo esse tempo vai perceber alterações na performance — seja porque passamos mais tempo sentados agora, nossa alimentação mudou ou até mesmo o estresse anda tomando conta. E não precisa se desesperar: mais do que cumprir metas e objetivos, temos que respeitar o corpo e ter a paciência de voltar algumas casinhas na evolução. Especialistas afirmam que insistir em treinos muito intensos para o seu condicionamento aumentam as chances de frustração e falta de motivação.

2. Verifique seus níveis de ferro

Se você está constantemente cansado, consulte um médico para verificar seus níveis de ferro – a ingestão inadequada do nutriente pode levar à deficiência. Já que ele é essencial para a produção de hemoglobina, que transporta oxigênio ao redor do corpo, a ausência pode resultar em falta de ar e fadiga durante a corrida. Alguns dos alimentos fontes de ferro são carne de cordeiro, vitela, feijão, vegetais de folhas verdes escuras, frutos secos como passas e damascos, legumes, lentilhas, feijão e tofu.

3. Não deixe que a planilha controle você

Ao treinar duro, é normal estar focado (e às vezes até um pouco neurótico) com as rigorosas planilhas de treinamento. Mas ser flexível pode favorecer o seu progresso. O plano de treinos está lá para dar estrutura e diretriz, mas é necessário ouvir o corpo e aceitar quando ele precisa de descanso – caso o contrário, lesões podem aparecer. Além disso, é importante evitar treinos muito puxados em dois dias seguidos. O ideal é permitir que o corpo descanse entre as corridas que exigem mais de você.

4. Permita-se uma semana tranquila

Adicione uma semana de baixo volume de treinos no plano para que seu corpo se recupere adequadamente. Você pode até achar difícil se isso não estiver no cronograma, mas fazer um longão com as pernas doloridas não é nenhum favor ao seu corpo, nem à evolução da sua performance. É melhor descansar para correr com os músculos recuperados e mais energia.

5. Escolha os carboidratos certos

Os carboidratos devem constituir cerca de 50-60% da sua ingestão diária de calorias porque são eles que dão a energia necessária para o exercício. Prefira os complexos, como arroz integral, aveia, milho, quinoa, vegetais de folhas verdes escuras, que são ricos em fibra e garantem a saciedade por mais tempo.

6. Não tenha medo da gordura

Estamos falando da gordura boa, é claro. Alimentos como nozes e sementes são uma rica fonte de vitaminas B e magnésio, ambos essenciais para a produção de energia. Além disso, eles também fornecem ácidos graxos essenciais,  importantes para manter os níveis energéticos.

7. Desligue os aparelhos eletrônicos

Ficar no celular ou no tablet enquanto está deitada na cama, esperando o sono chegar, pode parecer tentador mas não é a melhor estratégia. Vença o hábito para conseguir alguns minutos (quem sabe uma hora?) a mais de descanso e estar preparada para o treino do dia seguinte.

Continua após a publicidade
Publicidade