Obesidade pode piorar a movimentação de quem tem artrite reumatoide

Pesquisadores analisaram mais de 25 mil pacientes e notaram que o excesso de peso agrava a capacidade motora de quem tem a doença

Por Redação BOA FORMA - 8 Maio 2018, 12h38

A artrite reumatoide é uma doença autoimune que ataca as articulações, provocando dores, inchaço e rigidez – o que pode limitar ou até incapacitar alguns movimentos. E, segundo um estudo americano publicado no fim de abril na revista científica Arthritis Care and Research, a obesidade pode piorar ainda mais a situação.

De acordo com a pesquisa, pessoas obesas que tenham essa condição são mais propensas a ficar incapacitadas do que quem tem a doença mas mantém um peso saudável. Os cientistas acompanharam, ao longo de 15 anos, cerca de 25 mil voluntários – a maioria com excesso de peso – que tinham artrite reumatoide. Ao final da investigação, notou-se que a piora motora de pacientes obesos não foi associada a um agravamento da enfermidade, mas sim aos quilos extras.

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

Em entrevista à agência de notícias Reuters, Joshua Baker, principal autor do artigo, disse que o resultado demonstra a importância de pacientes com esse problema emagrecerem, mesmo que só um pouco.

Aliás, a magreza tampouco é sinal de saúde, de acordo com a pesquisa. Aqueles que enxugaram muitos quilos também apresentaram algum grau de incapacidade, o que provavelmente tem a ver com a fragilidade causada pela doença. Então, mais do que atingir um certo número da balança, é preciso garantir que o paciente esteja saudável.

Em comunicado à imprensa, os experts afirmam que esse trabalho pode ajudar pessoas com artrite a prevenirem, no longo prazo, a perda de funções motoras. Profissionais de saúde podem usar esses achados para incentivar ainda mais que seus pacientes façam atividade física (inclusive musculação), fisioterapia e cuidem da dieta.

Continua após a publicidade
Publicidade