Continua após publicidade

Consumo de açaí auxilia no controle do colesterol

Apesar de ser um alimento calórico, o fruto brasileiro é fonte de antioxidantes e de fibras

Por Juliany Rodrigues
Atualizado em 8 Maio 2024, 16h25 - Publicado em 25 nov 2022, 14h00

De origem amazônica, o açaí é rico em nutrientes que podem trazer benefícios para a saúde do organismo. Quando esse fruto é consumido da forma mais natural possível, essas vantagens ganham ainda mais força.

No mercado, existem opções do fruto com zero adição de açúcar, por exemplo, o Polpanorte Açaí Zero, lançamento do Grupo Zeppone. Assim como todo alimento que não é adoçado, este produto pode ser um aliado para a perda de peso, para a saúde da pele e para a melhora na qualidade do sono.

Além de ser fonte de vitaminas C, B1, B2, fósforo, ferro e cálcio, o açaí possui propriedades antioxidantes, principalmente, em razão dos altos níveis de vitamina E, K, polifenóis e flavonoides.

“Tudo isso contribui para regular o nível de colesterol, principalmente pela alta concentração de antocianinas e gorduras monoinsaturadas. Também ajuda na função cardioprotetora e apresenta ótimos níveis de fibras, que auxiliam na saúde gastrointestinal”, afirma a nutricionista Vivian Peixoto.

Muitas pessoas evitam o açaí por ele ser considerado um alimento calórico. No entanto, Vivian explica que o fruto pode ser consumido regularmente, mas, como qualquer outro, requer moderação. Outro aspecto que deve ser levado em consideração são os acompanhamentos.

Continua após a publicidade

“O açaí por si só não vai representar uma quantidade expressiva de calorias, mas os acompanhamentos, como leite em pó, leite condensado, mel, granola e outras frutas, sim. São alimentos que aumentam essa quantidade de forma exorbitante, superando até uma refeição completa”, alerta.

De acordo com a especialista, consideradas as proporções, o açaí pode ser incluído na dieta diária. “O açaí pode ser consumido por qualquer indivíduo, seja ele esportista ou não, jovem ou idoso. O mais importante é ter atenção às quantidades e o melhor momento para o seu consumo, tendo em vista a dieta e o objetivo de cada um. Pode ser um bom pré ou pós treino, para ser consumido no dia-a-dia, ou então substituir um lanche da tarde. Tudo é válido, desde que esteja calculado na dieta e se enquadre nos objetivos”, conclui.

Publicidade