Ela tratou a acne no rosto com chá-verde e mel. Mas é seguro?

Fotos de antes e depois estão chamando atenção nas redes sociais. Entenda os riscos e os benefícios de recorrer a ingredientes como esses

Por Camila Junqueira, Luiza Monteiro - Atualizado em 16 fev 2018, 19h01 - Publicado em 16 fev 2018, 17h58

As redes sociais estão cheias de dicas de beleza, desde indicações de novos produtos até receitas caseiras que prometem fazer milagres na pele. Recentemente, porém, uma postagem no Twitter chamou atenção. 

A autora do post é Hilda Paz Robles, de 17 anos, que compartilhou o tratamento escolhido para curar um quadro grave de acne. Segundo a jovem, ela usou apenas chá-verde e mel para se livrar das marcas na face. 

De acordo com o a revista Allure, a americana começou a tomar o chá, adoçado com mel, três vezes por semana. Ela também fazia a própria máscara facial, misturando alguns sachês com o produto das abelhas e aplicando no rosto de 30 minutos a duas horas. No início, Hilda usava a máscara três vezes por semana; depois de dois meses, apenas uma vez. 

Outro caso que viralizou recentemente nas redes sociais foi o tratamento da modelo Brianna Lopez. Em dezembro de 2017, ela mostrou no Instagram que também curou um quadro grave de acne, usando uma combinação de óleos essenciais e mel. Mas afinal, é possível resolver esse problema só com ingredientes naturais?

View this post on Instagram

Short little video about how I do my honey mask. I don't have exact measurements as you can see. I just do this mask when I feel like I need to. I don't have a set amount of days I do it per week or anything like that. Hope this answers some questions.

Continua após a publicidade

A post shared by Bri (@briannagabrielaa) on

Tratamento de acne com chá-verde e mel: riscos

De acordo com a médica dermatologista Christiane Gonzaga, especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o chá-verde possui propriedades antioxidantes, que combatem os radicais livres causadores de danos à pele. A erva também é rica em polifenóis, compostos anti-inflamatórios.

“A acne é, justamente, uma doença inflamatória. Daí porque o chá-verde ajuda a diminuir quadros de vermelhidão e pústulas, além de eliminar toxinas”, explica Christiane.

Mas e o mel? Nos tratamentos das redes sociais, o consumo desse produto tem a função de hidratar e proteger a derme de bactérias, mas o efeito pode não ser bem esse.

Por ser fonte de carboidratos e açúcares, alguns organismos reagem mal ao ingrediente. “A ingestão excessiva dessas substâncias gera picos de insulina, hormônio produzido pelo pâncreas que, em grandes quantidades, pode piorar os quadros inflamatórios”, destaca a especialista. Por isso, antes de se entupir desse ou de outros produtos – por mais naturais que sejam – é fundamental consultar um especialista, ok?

Como usar chá-verde para tratar acne

CHÁ-VERDE
YelenaYemchuk/Thinkstock/Getty Images

O chá-verde pode ser utilizado como um tônico facial. “Após limpar a pele, coloque um pouco do chá pronto (frio ou em temperatura ambiente) em uma rodela de algodão e aplique sobre a pele”, indica Christiane. Vale também buscar loções naturais que possuem o ingrediente como base.

Em casos graves, porém, o tratamento natural deve ser aliado ao uso de antibióticos. “A acne mais severa, com nódulos, cistos e cicatrizes, possui indicação de medicamentos orais, que reduzem a produção do sebo, inflamação do folículo e proliferação bacteriana”, explica a dermatologista Fabiane Kumagai Lorenzin, assessora do departamento de Cosmiatria Dermatológica da SBD.

Inclua no prato

Outro aspecto que ajuda no tratamento contra acne é a alimentação. Segundo Christiane, é importante buscar alimentos ricos em antioxidantes e polifenóis, assim como o chá-verde. “Invista em ingredientes fontes de ômega-3, que possuem ação anti-inflamatória”. sugere. Essa gordura do bem é encontrada em peixes como salmão, sardinha e atum e em sementes como chia e linhaça.

A vitamina C é outra arma poderosa. “Adicione ao cardápio frutas como abacaxi, acerola, caju, laranja, goiaba e morango. Frutas vermelhas e folhas verde-escuras também são boas indicações”, recomenda a médica.

Continua após a publicidade
Publicidade