Como driblar a falta de vontade de treinar

Todos temos aquela voz que diz para pular o treino e deitar no sofá. O segredo é saber vencê-la

Por Larissa Serpa - Atualizado em 16 jul 2020, 11h25 - Publicado em 15 jul 2020, 07h00

Energia física não é um problema. Você está super disposto a se mexer se isso significasse sair pra dançar com amigos. Mas no que diz respeito à energia mental, você apenas não está com vontade de treinar agora e uma maratona daquela temporada que estreou de uma série nova parece muito mais apetitosa. Veja aqui como driblar a falta de energia para treinar e parar de se autossabotar.

Falta de vontade de treinar: culpa do seu cérebro

Quer entender porque você prefere trocar o treino pelo sofá? O sistema límbico é responsável por produzir alguns comandos emocionais básicos sem pesar o lado racional ou lógico — como a reação de lutar ou correr quando você está estressado. Já, o córtex frontal, por sua vez, traz essa habilidade de pesar os prós e contras.

Qualquer angústia mental que você está experienciando sobre uma decisão é uma batalha entre esses dois pedaços do cérebro: o seu emocional quer te recompensar falando para desistir e descansar, mas o racional está trabalhando para fazer você ver os benefícios. Por sorte, tem algumas maneiras de encorajar mais essa segunda parte para que seu treino ganhe:

Como driblar falta de vontade de treinar

Comece cedo

Conforme o dia segue, sua habilidade para resistir à tentação diminui, o que parecia uma boa ideia às 7 da manhã, parece horrível às 15h. “Pensando pela ótica da produtividade, é absolutamente melhor treinar de manhã. E também existem outras considerações muito significativas sobre como a prática nesse horário melhora a produtividade pessoal: em uma pesquisa da Harvard Medical School, alunos que participam das aulas de educação física antes de iniciar as aulas apresentam aumento significativo em sua performance escolar — 7% a mais na capacidade de leitura e compreensão, comparados aos alunos que optam em fazer a educação física a tarde”, conta Giulliano Esperança, treinador e diretor técnico da Sociedade Brasileira de Personal Trainers.

Além disso, Bianca Vilela, fisiologista do exercícios da Bianca Vilela Saúde Corporativa, explica que as atividades mais intensas devem ser feitas de manhã para não atrapalhar o sono. As atividades de relaxamento (yoga, alongamento) vale deixar para a noite, “elas combinam com um banho quente com aroma de lavanda, para que você durma melhor”, explica.

sofá
Godisable Jacob/Pexels

Invista em uma roupa nova

Parece bobeira mas comprar um conjunto de ginástica que faça você se sentir bem vai dar aquela motivação extra para achar um motivo para usá-lo.

Planeje a semana

É importante fazer o planejamento de treinos com antecedência, para que você já tenha a referência na hora que for fazer, não atrapalhando o resto do seu dia. “Faça isso no domingo, tomando um cafezinho, em algum momento gostoso e descontraído. Faça disso um momento prazeroso”, diz Bianca. Segundo ela, nesse planejamento, você deve se certificar de colocar atividades aeróbias (HIIT, coisas que queimam mais), atividades de fortalecimento muscular e alongamentos. “Senão a pessoa fica a semana toda só na caneleira”, diz.

Organize-se no dia anterior

“Comece pelas roupas, deixe tudo separado e em um local fácil para você se vestir. Deixe também a roupa que usará para o treino pronta. O café da manhã, já deixe organizado o que irá comer, você vai economizar uma energia mental que vai fazer toda a diferença para colocar em prática a rotina de exercícios”, indica Giulliano.

Continua após a publicidade

Programe um gatilho

Nosso cérebro funciona bem com associações. Agende um alarme com uma música específica ou uma ação que signifique você tem que treinar. Pode ser, por exemplo, o ato de bater o ponto no trabalho. Toda vez que essa ação acontecer, diga a seu cérebro que ela é sinal de que você deve treinar. No começo vai ser difícil mas, com o tempo, essa associação vai se tornar automática.

Se for programar um alarme no celular, Giulliano indica dar um nome ao aviso que mexa com seu lado emocional e não racional, ele dá de exemplo “Bora vencer, treinar e conquistar”.

Chame os amigos

Claro, em momentos de pandemia, não é indicado encontrar com as pessoas para treinar “mas faça um grupo de Whatsapp e combinem de acompanhar o mesmo vídeo de treino em um horário específico”, indica Bianca. A ideia de coletividade vai dar um gás extra, afinal, você não está decepcionando somente a si mesmo se não cumprir. Bianca ainda sugere contratarem um personal trainer online, se acharem pertinente. “Vocês podem dividir os gastos já que vão fazer no mesmo horário”, diz.

Busque inspirações

E não estamos falando daquela pessoa super sarada no Instagram. Se policie para seguir também pessoas normais que estão na mesma jornada que você. Nosso cérebro é treinado para dar mais atenção à tudo que é diferente de nós. Por isso, você vai notar a influencer que faz 100 agachamentos por dia e se sentir um fracasso, mas vai passar batido pelos outros milhares de perfis que estão apenas tentando, como você. O objetivo aqui é parar de se diminuir e usar isso como desculpa para desistir.

Coloque em perspectiva

Com tudo que está acontecendo na sua vida, pode parecer que você simplesmente não tem tempo para treinar ou, se você parar agora por 30 minutos para isso, outra área da sua vida vai desmoronar. Mas pare para pensar: isso realmente é verdade? Será que essa meia-hora realmente tem esse poder de causar todo esse estrago? É muito provável que não e, se você parar para pensar, vai ver que essa preocupação é apenas seu lado irracional falando.

Estabeleça uma meta

“Estabelecer uma meta pode aumentar em 78% a performance, seja no mundo do atlestismo, seja no mundo dos negócios, de acordo com o Hanbook for Sport Psychology, organizado por R. Singers, H. Hausenblas e C. Janelle”, conta Giulliano. Para isso, ele indica se fazer a pergunta “por que você treina?” Ao responder, tente ir além da visão sobre aparência física. Se você quer endurecer o bumbum, por exemplo, o motivo por traz disso pode ser aumentar sua confiança. Essa deve ser sua resposta.

Comemore as conquistas

Sempre que cumprir uma meta final, se dê um prêmio, “algo que não vá impactar no seu orçamento, lógico, pode ser uma roupa que você estava de olho ou mesmo assistir um filme. O momento de prazer deve estar presente no planejamento, na execução dos treinos e também na conclusão, quando você bater as metas”, concluiu Bianca.

 

Continua após a publicidade
Publicidade