Número de pessoas sedentárias passou de 35% a 66%, diz pesquisa

Veja maneiras de se manter motivado para treinar em casa

Por Larissa Serpa Atualizado em 15 abr 2021, 13h36 - Publicado em 15 abr 2021, 13h34

Diante das paralisações obrigatórias das academias e estúdios de fitness por conta das restrições impostas pelos governos para conter a pandemia de coronavírus, os praticantes de atividade física regulares se viram forçados a encontrar novas maneiras de se exercitar em casa.

Em uma pesquisa encomendada pela Smart Fit, a quantidade de pessoas que afirmavam não praticar nenhuma atividade física pulou de 35% para 50% após as restrições impostas pelo período. Isso se torna um problema ainda mais grave quando levamos em consideração que a Organização Mundial da Saúde (OMS) aumentou o tempo de prática de atividade física ideal de 150 minutos por semana para 300 minutos semanais, para não serem consideradas sedentárias. Considerando essa nova medição, o número de pessoas sedentárias passa a ser 66%.

Essa mudança da OMS se dá por conta do home office e fim de outras atividades fora de casa. Antes, mesmo sem a intenção de nos exercitarmos, acabávamos fazendo atividades físicas (como caminhar) no deslocamento até o trabalho e outros locais. Agora, com nossas vidas restritas às nossas casas, é preciso dobrar os minutos de exercícios para compensar essa falta.

NÚMEROS DIFERENTES ENTRE INSCRITOS EM PLATAFORMAS DE TREINO

Apesar do número de sedentários ter aumentado significativamente, o comportamento foi outro entre pessoas que possuíam inscrições ativas em plataformas de treinos, como o Gympass. Aulas ao vivo, sessões com Personal Trainers online e a venda de equipamentos de exercícios domésticos dispararam no Brasil e os dados da plataforma mostram que os usuários altamente ativos permaneceram ainda mais ativos do que antes da pandemia.

Já, entre os indivíduos menos ativos, ou aqueles que não praticavam atividades físicas regularmente com o Gympass antes do início da pandemia, a plataforma viu um aumento de 20,8% em sua média semanal de utilização.

Isso deixa clara a importância de encontrar algum incentivo — ainda que digital — durante a pandemia.

O CASO DA EDITORA

Antes das medidas de restrições, eu procurava fazer alguma atividade de força mais pesada ao menos 2 vezes por semana. Porém, com o inicio da pandemia, diminui minha frequência e cheguei a parar de me exercitar por mais de um mês inteiro em diversos momentos.

Procurei diversas maneiras de me manter motivada: vídeos de YouTube, planilhas de treinos… Mas a única coisa que eu percebi que realmente me ajudou foi treinar digitalmente com acompanhamento de personal trainers — eu utilizei os da Gympass, disponíveis na plataforma.

E com um detalhe importante: com a câmera ligada. Os profissionais não exigem que você a mantenha ligada se não se sentir à vontade mas eu percebi que, quando não fazia, minha atitude era a mesma de quando eu via vídeos no YouTube e tentava acompanhar: uma hora eu apenas parava de fazer e deixava o vídeo rodando sozinho.

@larissa.serpa

.

COMO SE MANTER MOTIVADO PARA TREINAR EM CASA

“A prática regular de atividade física colabora para o fortalecimento da musculatura, prevenção às doenças das articulações, reduz ou melhora sintomas de doenças crônicas, além de promover o bem-estar físico e mental. A ausência dessa rotina ou baixa adesão nas pesquisas indica que a população brasileira ainda não tem o conhecimento sobre a importância de alguma prática física, seja um esporte, caminhada ou musculação, realizadas em casa ou na academia”, explica Luiz Carlos Carnevali, diretor técnico da Smart Fit.

Continua após a publicidade

A personal trainer Vanessa Furstenberger concorda. “Treinar é importante para manutenção da saúde. A atividade física e mental fortalece o sistema imunológico e isso ajuda a combater diversas patologias”, explica.

Além de procurar treinos com personal trainers particulares ou em plataformas digitais, Vanessa elaborou outras dicas para obter os melhores resultados com o treino em casa e não perder a motivação:

  • Estabeleça horário

De fato, as exigências do trabalho remoto, em paralelo com o fechamento das academias e estúdios, proporcionaram oportunidades para que as pessoas pudessem treinar em horários diferentes, de forma mais flexível. Os horários dos treinos mudaram: as pessoas passaram a avaliar melhor suas rotinas para aproveitar ao máximo o dia.

Segundo pesquisa do Gympass, as reservas de aulas aumentaram 43% às 10h, 35% às 18h e 100% às 19h. Houve, também, mudanças na preferência pelos dias da semana. De março de 2020 a janeiro de 2021, os treinos de sábado aumentaram 41% globalmente, e a procura por treinos aos domingos cresceram 111%, na comparação com o mesmo período um ano antes.

Assim como na academia, estabeleça horários para treinar em casa. Nada de deixar para “quando tiver um tempinho”. Já reserve esse tempo na sua agenda, antes ou depois de cumprir o expediente no home office, por exemplo. “Isso pode parecer besteira, mas ajuda a manter o hábito de se exercitar”, diz Vanessa. Mas, se estiver virando obrigação experimente treinar em outro horário, às vezes a troca do horário deixa o compromisso mais leve.

  • Prepare o espaço e você

Tendo o horário definido, arrume a casa e também se arrume para treinar. Além de afastar móveis para ter um espaço adequado, vista-se como se fosse para a academia. Isso te dará mais conforto e até segurança no treino em casa, afinal, um tênis adequado ajuda a reduzir impactos, por exemplo.

  • Playlist

Não está se sentindo animado? Mude a música e, se preciso, o estímulo do treino: um dia um treino mais voltado para força, no outro um mais aeróbico.

  • Acompanhe os resultados

Ver a evolução dos treinos é outra forma de se manter motivado. Diversos aplicativos fitness oferecem essa função. Além disso, uma sugestão de Vanessa é tirar fotos e acompanhar as mudanças nas imagens.

  • Treine no mesmo horário que amigos

Uma boa ideia para deixar o treino mais animado é combinar o horário de treino algumas vezes com um ou mais amigos por aplicativo — para quem possui Gympass, a plataforma permite que você convide amigos inscritos para fazer a mesma aula com mesmo personal e horário que você.

CONCLUSÃO

Para finalizar, os profissionais entrevistados reforçam a importância de ter o apoio e acompanhamento de um educador físico capacitado, “com certeza ele vai encontrar uma maneira de tornar esse treino mais produtivo. Hoje existem opções para todos os bolsos”, completa Vanessa.

Continua após a publicidade
Publicidade