8 maneiras de ajudar uma amiga com bulimia ou anorexia

Quando uma pessoa evita se alimentar ou come demais para depois vomitar, ambos por medo de engordar, é preciso ficar alerta

Os transtornos alimentares mais conhecidos são a anorexia nervosa e a bulimia. O primeiro se caracteriza pela distorção da imagem corporal. Mesmo estando magra, a pessoa se enxerga como gorda e continua a evitar a comida por medo de engordar. Quem tem bulimia, tem peso normal ou alguns quilinhos a mais e, depois de ataques compulsivos, se arrepende e provoca o vômito para não engordar. Você suspeita que sua melhor amiga sofra com alguma dessas doenças? Mesmo a situação sendo complexa, você pode, sim, ajudar sua best friend.

1. Leia muito sobre o assunto
Você vai precisar de argumentos para quando for conversar com ela. Aprenda desde os sintomas até as severas consequências dessas doenças.

2. Dê segurança
Lembre a sua amiga de que ela é muito bonita e que qualquer coisa ruim que ela faça a si mesma também afetará você e a família dela.

3. Propicie momentos felizes

Uma pessoa alegre é uma pessoa saudável. Organize várias saídas com amigos em comum para que ela se divirta e não fique presa em pensamentos destrutivos sobre seu peso.


4. Não a repreenda!

Não sinalize ou ameace que você vai contar aos pais dela o que está acontecendo. Isso é muito importante para que você não perca a confiança dela.

5. Tenha muita paciência e ouça seus problemas 

Às vezes você pode ficar frustrada, pois a situação não vai mudar da noite para o dia. Mas você deve ser persistente, pois só assim vai incentivar sua amiga e lhe dar forçar para superar o transtorno.

6. Seja um exemplo a ser seguido
Tenha uma alimentação saudável e faça uma atividade física. Você ainda pode levá-la a uma aula que goste, assim, vai mostrar a ela como comer é importante para o rendimento físico. Além disso, vocês vão se divertir bastante.

7. Acompanhe sua amiga em centros de ajuda

Com a sua companhia, ela ficará mais confiante de que precisa mudar! Amigas servem para apoiar uma à outra.

8. Não perca tempo

Quando você perceber qualquer indício de transtorno alimentar, você deve agir.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Igor Bittencourt

    A autora desse post sabe do que está falando? Por que me parece realmente que no item 2, dizer pra pessoa que “…qualquer coisa ruim que ela faça a si mesma também afetará você e a família dela.” não ajuda em nada uma pessoa que visivelmente se encontra desequilibrada além de ser um argumento extremamente egoísta. Espero que tenham noção do que esse post pode influenciar na vida das pessoas com distúrbios alimentares e as atitudes do ciclo envolta dela.

    Curtir