O jeito certo de tomar melatonina

Suplementar o hormônio pode ser uma ajuda para quem sofre com insônia

Por Caroline Randmer - Atualizado em 2 jan 2017, 22h48 - Publicado em 22 dez 2016, 14h00

Se você rola na cama por horas antes de adormecer ou deita a cabeça no travesseiro, mas sente que seu sono não é tão reparador quanto poderia ser, saiba que existe uma solução para os seus problemas: a melatonina. “Ela é naturalmente sintetizada pelo nosso corpo, mas também pode ser usada em forma de suplemento caso a pessoa tenha necessidade”, diz Arthur Pagliara, cardiologista da Escola Paulista de Medicina, em São Paulo (SP).

O hormônio tem efeito regulador do sono e pode ajudar quem sofre com noites maldormidas. Mas atenção na hora de consumir. O certo é lançar mão da medida apenas em curto prazo: tome as pílulas antes de dormir por aproximadamente cinco dias para ajudar a regular o relógio interno do corpo e depois dê um tempo na ingestão.

Leia mais: Dormir pelada ajuda a emagrecer sabia?

Por quê? Tomar os comprimidos regularmente pode fazer com que o corpo entenda que não precisa mais fabricar todos os dias a quantidade necessária da substância por conta própria. Daí, mesmo com a suplementação você acaba com menos melatonina circulando pelo corpo, fazendo com que os efeitos da insônia voltem a aparecer. “Apesar de ser produzida sinteticamente, ela ainda não é comercializada tão livremente no Brasil”, conta Lúcia Flávia Carpilovsky, endocrinologista do Hospital Adventista Silvestre, no Rio de Janeiro (RJ).

Por isso, se você quiser experimentar a tática para regular as horas de sono durante a madrugada, vá a uma farmácia de manipulação. Mas lembre-se de conversar com seu médico antes, pois Lúcia Flávia lembra que não é todo tipo de insônia que deve ser tratada com o suplemento do hormônio.

Continua após a publicidade
Publicidade