Última mulher a completar a Maratona de Boston é exemplo de determinação

Mary Shertenlieb já venceu o câncer três vezes e mesmo passando mal durante a prova, fez questão de completar a maratona 13 horas depois da largada

Todo mundo conhece o nome de quem chega em 1º lugar ao fim de uma corrida – mas queremos falar hoje sobre a última colocada de uma das principais provas do  mundo. No caso da Maratona de Boston, que rolou na última segunda-feira (18), a mulher que demorou mais tempo para terminar a competição tem uma história inspiradora e merece a atenção do mundo inteiro.

A americana Mary Shertenlieb, 42 anos, completou os 42 km 13 horas depois da largada. Ao alcançar o km 24, ela começou a passar mal e chegou a pensar em desistir, já que o frio intenso e a chuva só pioravam a situação. No entanto, após se recompor em casa, Mary voltou à pista e correu o restante ao lado do marido, sendo recebida por amigos e familiares com muita comemoração na linha de chegada.

A exaustão da maratonista não foi por acaso: ela venceu uma leucemia (e inúmeras sessões de quimioterapia) nos últimos 5 anos. Seu corpo chegou ao limite, mas ela quis realizar a prova justamente para mostrar que há esperança após o diagnóstico do câncer. Mary correu a prova para arrecadar fundos ao Instituto do Câncer Dana-Farber, onde foi paciente, no ano em que recebeu a confirmação de cura da doença.

Ainda assim, ela faz uso de imunossupressores, medicamento para impedir que o organismo rejeite a medula óssea recebida por transplante em 2014. Mary se sentia totalmente preparada para a maratona, mas sabia dos riscos que o frio e o esforço ofereciam à sua saúde. No primeiro sinal de dificuldade, ela parou em uma das enfermarias e foi tomar uma bebida quente para recuperar a disposição.

Vendo que Mary não estava bem para continuar, seu marido sugeriu que eles fossem para casa para tomarem um banho quente e se alimentarem. Só então eles voltariam para completar a prova, exatamente de onde pararam.

Mary cruzou a linha de chegada pouco depois da meia-noite, muito emocionada. Ela caminhou a maior parte do trecho, mas fez questão de correr na última rua, mesmo estando cansada. Ao fim, encontrou seus amigos e familiares fizeram a maior festa, assim como os policiais que abriram caminho para que o casal alcançasse a meta. 

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

“Eu só chorava, não conseguia acreditar”, disse Mary ao site Boston.com. “Quando você treina para uma maratona, você se imagina terminando a prova inúmeras vezes, mas foi muito melhor. Às vezes, as coisas não acontecem como você esperava, mas acabam superando as expectativas.” 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s