Existe uma máquina que avalia seu “QI Fitness” – e nós testamos!

O FitQuest faz um panorama do desempenho dos músculos do corpo todo e mostra onde seu treino deve melhorar

Você com certeza conhece o coeficiente de inteligência, o famoso QI, que mede as capacidades cognitivas de uma pessoa. Mas já parou para pensar em qual seria o “QI” dos seus músculos? Uma máquina desenvolvida por cientistas britânicos em 2013 permite fazer essa análise. E o melhor: ela acaba de chegar ao Brasil.

Em julho de 2017, o médico endocrinologista Flávio Cadegiani, proprietário da clínica Corpometria, em Brasília (DF), levou para a capital federal uma nova versão do FitQuest, bem mais moderna e eficiente que a criada em 2013. Somos a primeira nação do Hemisfério Sul a receber o aparelho que faz sucesso no preparo de atletas profissionais em países como Inglaterra e Alemanha. “É o único método respaldado cientificamente no mundo para avaliar todos os aspectos da performance”, destaca o especialista.

Leia mais: BootyClass: nova aula fitness deixa bumbum definido em dois meses

A convite da Corpometria, BOA FORMA foi até o Distrito Federal conhecer em primeira mão a máquina. E é impressionante: em apenas quatro minutos e com alguns movimentos simples, dá para saber como está o desempenho muscular do corpo inteiro em termos de força, resistência, agilidade, impulsão, equilíbrio e condicionamento. “Muitas mulheres acham que estão superbem de membros inferiores porque as pernas estão com um formato legal. Mas como está a qualidade desses músculos?”, questiona Cadegiani. É aí que entra o FitQuest.

Para todo mundo

Não são só atletas de alto rendimento que podem usufruir da tecnologia – os iniciantes também têm vantagens. “Quem está começando a se exercitar consegue avaliar a resposta aos treinamentos”, diz o médico. Os resultados, aliás, servem de motivação para quem está em busca de uma vida ativa. “Mais da metade dos sedentários que fizeram o teste começaram a treinar, porque se empolgaram”, observa o endocrinologista.

Entenda: Estudo mapeia o sedentarismo no mundo – e o Brasil não está bem

O objetivo de cada um será determinante na avaliação do procedimento. Corredoras com falta de potência no músculo, por exemplo, devem focar o treino para conquistarem boas notas nos quesitos explosão e agilidade. “Já quem faz crossfit precisa buscar uma boa avaliação em tudo, já que a modalidade exige vários tipos de habilidade”, comenta Flávio.

E a ideia não é fazer o processo apenas uma vez. É necessário repeti-lo periodicamente para acompanhar a evolução da performance. A frequência com que isso acontece também varia de acordo a meta. “Se o paciente não tem objetivos específicos, o ideal é fazer o exame uma vez ao ano, como rotina”, orienta o médico. No caso de atletas ou até obesos, o intervalo será maior.

Como ter acesso ao FitQuest?

A Corpometria é o único estabelecimento do país que conta com o aparelho que mede o “QI” Fitness. Por enquanto, apenas clientes da clínica – com especialistas de várias áreas, como nutrição e medicina do esporte – têm acesso a ele. Mas a ideia é que, ainda em setembro deste ano, qualquer um possa ir a Brasília para conhecer o FitQuest. O valor do exame será de R$ 200.

BF testou!

O endocrinologista Flávio Cadegiani e a repórter Luiza Monteiro, que testou o FitQuest. (Helio Montferre/BOA FORMA)

“Se o FitQuest analisasse capacidade de autocrítica, eu tiraria a nota máxima, sem dúvida. Quando chegou a hora de fazer o exame, estava certa de que iria mal em todos os aspectos. Mas não foi o que aconteceu. Depois de inserir meus dados na máquina (nome, idade, sexo, peso e altura), começaram os testes:

  1. Primeiro, foi feita a avaliação do meu equilíbrio. Eu tinha que manter um alvo no centro do círculo me equilibrando em uma das pernas;
  2. Em seguida, foi a hora de avaliar força e resistência dos membros superiores a partir de flexões de braço. Enquanto eu fazia, o Dr. Flávio me pedia para acelerar o máximo que desse sem perder o ritmo;
  3. O terceiro passo foi dar dois saltos sobre a plataforma para análise de impulso;
  4. A etapa seguinte foi a agilidade. Durante 30 segundos executei a chamada corrida estacionária (passos curtos e rápidos no mesmo lugar);
  5. Por último, segurando em duas barras laterais, o FitQuest avaliou minha capacidade cardiovascular a partir do tempo que levei para retornar à frequência cardíaca normal.

Esta semana, nossa repórter @lualvesmonteiro foi a Brasília conhecer o #FitQuest, um aparelho capaz de avaliar seu “QI Fitness” e mostrar onde seus treinos devem melhorar. A máquina, de origem britânica, foi trazida ao Brasil pelo endocrinologista @drflaviocadegiani, proprietário da clínica @corpometria, e é a primeira de todo o Hemisfério Sul. Em apenas quatro minutos e com alguns movimentos simples (e outros nem tanto 😂 Arraste a galeria para 👉), dá para saber como está o desempenho muscular do corpo inteiro em termos de força, resistência, agilidade, impulsão, equilíbrio e condicionamento. “Muitas mulheres acham que estão superbem de membros inferiores porque as pernas estão com um formato legal. Mas como está a qualidade desses músculos?”, questiona o especialista. No nosso site, você confere uma reportagem explicando como funciona o FitQuest, as vantagens dele e como ter acesso ao equipamento. Clique no link que se encontra no nosso perfil 😉 #atitudeboaforma #checkinbf

A post shared by #atitudeboaforma (@boaforma) on

Os resultados surpreenderam a mim e ao médico. Meu coeficiente fitness (QF) foi 109, o que significa que estou 9% acima da média das mulheres da minha idade. Aliás, fiquei acima da média em quase todos os aspectos avaliados (#orgulho). Minha melhor nota foi na resistência dos membros superiores – mesmo com a pressão, não deixei o ritmo das flexões cair . As áreas que ainda preciso melhorar são o equilíbrio, a agilidade das pernas e a força dos braços. Segundo o Dr. Flávio, praticar pilates, fazer tiros de corrida e pegar mais pesado na musculação são algumas atitudes que podem me ajudar a chegar lá. Na próxima ida à academia, vou levar tudo isso para meu professor e espero que, se houver oportunidade de me examinar no FitQuest de novo, eu atinja resultados ainda melhores. Dessa vez, com certeza estarei mais confiante” – Luiza Monteiro, repórter do site.

Fique por dentro de tudo o que rola no mundo fitness com a newsletter da BOA FORMA

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
E-mail inválido warning
doneCadastro realizado com sucesso!
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s