Aula de ballet adulto iniciante: funciona?

Nossa editora testou, através do Gympass, duas semanas da aula para adultos

Por Larissa Serpa Atualizado em 3 mar 2021, 13h09 - Publicado em 2 mar 2021, 09h00

Se você é do time dos que sempre quiseram experimentar a aula mas sentem que seu tempo já passou, pense de novo. O ballet não precisa ser uma arte rígida que você inicia quando criança e treina 5 horas por dia. É possível colher os benefícios da modalidade treinando depois de adulto, sim — é claro, as chances de você se tornar uma bailarina da Cia. Brasileira de Ballet são bem pequenas nesse caso, mas a postura e o bumbum durinho são vantagens mais possíveis. Por isso, nossa editora testou por duas semanas uma aula de ballet adulto iniciante e conta os benefícios a partir da própria experiência. Confira a seguir.

1, 2, 3 E 4, DOBRO A PERNA E DOU UM SALTO…

Levante a mão as que foram forçadas a fazer ballet quando criança. Agora levante as que foram expulsas da aula de ballet. Eu me enquadrava nesse segundo caso, sob o pretexto de que eu estava atrasando o resto da turma. Eu não lembro exatamente do meu desempenho nessas aulas mas nem preciso: ele está gravado para eternidade em um vídeo da apresentação da escolinha em que, incapaz de acompanhar o resto da turma, sou retirada do palco no meio da apresentação pela professora.

Mas calma, isso não vai acontecer com você! “O ballet já foi muito rígido. Quando eu era criança, era comum práticas como a professora segurar um cigarro aceso abaixo da sua perna para você não abaixá-la. Mas hoje, isso mudou”, explica Gisele Albano, primeira bailarina do Ballet Nacional do Brasil e professora de dança. Ela foca suas aulas no bem estar do aluno aliado ao ensino sério da dança, criando motivação para que aconteça a aprendizagem.

O objetivo é, além de aprender a técnica, você se sentir bem consigo mesmo e colher os benefícios.

View this post on Instagram

A post shared by Gisele Albano Danças (@giselealbano)

BENEFÍCIOS DO BALLET

  • MELHORA A POSTURA

Sentar horas na frente de uma tela (como acontece com grande parte de nós durante o dia) cria hábitos posturais que costumam ser bem ruins — ou você realmente sente com postura e com uma cadeira e mesa adequadas?

A postura do ballet é com o tronco perpendicular ao chão sempre, mesmo quando você “agacha”

As aulas de ballet ajudam e desenvolver uma postura mais correta, melhorando também o equilíbrio e a coordenação. Isso porque, em todos os exercícios e mesmo em “repouso” (entre um movimento e outro), você precisa estar sempre muito ciente da sua postura. “Na postura do ballet você está sempre com o ‘olhar no vizinho’, olhando pra frente, com queixo alto, tronco sempre como se houvesse uma linha te puxando para cima”, diz Gisele.

Quando você vai fazer movimentos de abaixar (como o plié), a tendência é você levar o quadril para trás, porque é como nosso esqueleto está acostumado. Mas, no ballet, o quadril é sempre encaixado, mantendo o tronco perpendicular ao chão, mesmo quando você abaixa (passe as fotos no post a seguir, do Instagram de Gisele, para conferir).

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

A post shared by Gisele Albano Danças (@giselealbano)

 

  • MELHORA A FLEXIBILIDADE

Não é uma exigência para praticar ballet. Você vai inevitavelmente desenvolver a flexibilidade com as aulas, que envolver muito alongamento dinâmico (como o que eu fiz na primeira aula, no vídeo a seguir, completamente dura).

 

  • AJUDA NA CONSTRUÇÃO DE MÚSCULOS

Devido a contração constante dos glúteos, é possível ver resultados muito rápidos na região

Especialmente a técnica ensinada por Gisele, que é do Ballet Russo, o trabalho de força está presente o tempo todo. É necessário que você contraia os glúteos o tempo todo (isso ajuda inclusive na postura do ballet, para manter o quadril encaixado), assim como o interior de coxa. Até mesmo o braço clássico do ballet — afrente do corpo e levemente curvado — se mantém com a contração muscular. “A ideia é que você consiga manter o braço naquela posição mesmo se alguém vier empurrá-lo para baixo”, diz Gisele que também conta que, devido a essa contração constante dos glúteos, muito alunos adeptos da musculação alegam que veem resultados mais rápidos na região fazendo ballet do que levantando pesos.

  • CONSTRÓI A CONFIANÇA

A postura ereta, com peito aberto, automaticamente faz com que você se sinta mais confiante

Em adição aos benefícios físicos, Ballet também melhor a saúde mental e emocional, melhorando a auto estima conforme você domina os movimentos. E não é só a sensação de dever cumprido que ajuda você a se sentir melhor consigo mesmo. A postura ereta, sempre com queixo para cima, olhar para frente, peito aberto e tronco esticado, automaticamente faz com que você se sinta mais confiante e, conforme a prática vai se tornando regular, você aprende a levar essa postura — e seus benefícios — para o dia a dia.

CONCLUSÃO

O Ballet é uma modalidade exigente mas com muito benefícios. Você não precisa ser uma profissional da dança para colher os benefícios. O importante é sentir-se bem consigo mesmo e isso o Ballet tem a tendência de causar até mesmo pela postura exigida na modalidade, que transmite confiança.

Tem vontade de experimentar uma aula mesmo tendo zero experiência? Jogue-se de cabeça, você não vai se arrepender!


O acesso ao treino foi possibilitado pelo Gympass, plataforma que permite que você acesse diferentes modalidades com uma só mensalidade. Ele é oferecido, principalmente, através de benefício corporativo.

.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade