Cheiro de natureza interfere positivamente no gerenciamento do stress

Segundo estudos, o cheiro do verde influencia áreas do cérebro inacessíveis ao controle mental e emocional

Por Fernanda Colavitti (colaboradora) 3 jun 2018, 16h41

Cobrança no trabalho, trânsito, boletos atrasados… Socorro, bora fugir pro mato! Conhecida como “banho de floresta”, a prática de procurar a natureza para gerenciar o stress faz parte, há décadas, das políticas públicas do Japão.

O cheiro do verde influencia áreas do cérebro inacessíveis ao controle mental e emocional, segundo estudos citados no livro The Art and Science of Forest Bathing – How Trees Can Help You Find Health and Happiness (“A arte e a ciência do banho de floresta – como as árvores podem ajudar a encontrar a saúde e a felicidade”, em tradução livre), recém-lançado na Inglaterra.

  • Mas você não precisa esperar o fim de semana para relaxar num parque. A aromaterapeuta Sâmia Maluf, de São Paulo, indica óleos essenciais que trazem os cheirinhos da natureza e ainda prometem uma boa noite de sono: folha de laranjeira, manjerona e lavanda.

    Publicidade