O que você precisa saber (e fazer) antes de praticar esportes na neve

Preparar o corpo, escolher os itens de vestuário certos e incluir produtos superhidratantes no nécessaire devem estar em seu check-list

Se você gosta de emoção e desafios, considere reservar as próximas férias para uma temporada na neve. Mesmo quem nunca colocou um esqui nos pés consegue se aventurar nos esportes já nos primeiros dias. Montamos um roteiro com os destinos e as dicas indispensáveis para arrasar no novo território branquinho, branquinho.

Separe a prancha e o cachecol: a neve já está com tudo no Chile e na Argentina e em poucos meses estará dando as caras no Hemisfério Norte. Muito distante da sua realidade, você pensa? Nem tanto. Mesmo com a falta de estações no país, os brasileiros têm escolhido cada vez mais esse tipo de viagem – em 2017, aumentou em 20% o número de pessoas que saíram daqui para esquiar na França, por exemplo.

Além de garantir adrenalina e diversão, os esportes de inverno também exigem um trabalho intenso da musculatura, queimam centenas de calorias – cerca de 400 por hora – e aceleram o metabolismo para manter o corpo quentinho. Quem for iniciante precisa saber que as quedas são inevitáveis, mas que vale a pena persistir para apreciar a vista a bordo de uma prancha.

Veja também

Siga o mestre

Não perca tempo tentando aprender a esquiar sozinha – os riscos são altos (como lesão de joelho) e a diversão, limitada. Por exigir uma técnica específica, os esportes de neve podem parecer impossíveis no começo, mas, com a ajuda de professores bem capacitados, você consegue se aventurar nas rampas básicas já no primeiro dia. Aí, prefira as áreas onde os flocos acabaram de cair – eles deixam uma camada mais macia no terreno. Também fique atenta às cores de cada pista (elas indicam o nível de dificuldade: verde para fácil; azul, moderada; vermelha, difícil; e preta, muito difícil) e use um mapa para se localizar na estação.

Veja também

Pré-temporadas

A regra é clara: quem se prepara sofre menos e curte mais – sempre! Um bom condicionamento físico garante fôlego extra, evita lesões 
e alivia dores musculares (sim, você corre o risco de sair toda moída depois de um dia inteiro na estação). Inicie os treinos específicos pelo menos oito semanas antes da viagem e foque em ganhar equilíbrio, resistência, flexibilidade, coordenação motora e força no abdômen e nos membros inferiores.

“Aprimorar
 a capacidade cardiorrespiratória também faz muita diferença, já que ajuda a lidar com a falta de oxigênio em altitudes elevadas”, destaca a personal trainer Cau Saad, do Instituto Cau Saad, em São Paulo.

Para isso, nada como suar (muito!) a camiseta em atividades de resistência (corrida ou spinning). Ao lado, confira outros exercícios importantes para melhorar sua habilidade na neve.

Agachamento no bosu

agachamento no bosu

 (Mariana Cagnin/BOA FORMA)


Pise no bosu com os pés afastados. Contraia o core e flexione os joelhos,
sem perder o equilíbrio.

Elevação pélvica

elevação de quadril Flexione um joelho com
o pé apoiado no solo e estenda
 a outra perna. Eleve o quadril.

Flexione um joelho com
o pé apoiado no solo e estenda
 a outra perna. Eleve o quadril. (Mariana Cagnin/BOA FORMA)

Panturrilha

panturrilha

 (Mariana Cagnin/BOA FORMA)

Em um degrau, mantenha apenas a frente dos pés apoiada no solo e flexione os dedos na meia ponta.

Prancha frontal

abdominal prancha

 (Mariana Cagnin/BOA FORMA)

Apoie os antebraços no solo e erga o corpo com o core contraído.

Atenção com a alimentação

É fácil perder a noção de tempo e de desgaste nas montanhas, já que o frio dá uma leve disfarçada na nossa sensação de cansaço. Por causa disso (e da diversão), você acaba adiando o almoço e passando hoooras sem ingerir sequer um copo d’água. Só que cuidado: a fome pode vir com tudo 
assim que o esqui for deixado de lado. Lembre-se de se hidratar frequentemente e consumir pelo menos um snack entre uma descida e outra – frutas secas
 e oleaginosas são fáceis de carregar, assim como o carbo em gel, que garante uma 
dose de energia extra.

“Chocolate, só se for amargo, 
já que o aumento do nível
 de açúcar no sangue pode dar tontura”, diz a nutricionista Marcieli Pereira, do Lapinha Spa, no Paraná. No prato das refeições principais, coloque carboidratos complexos (cereais integrais), proteínas magras (peixe ou frango) e fontes 
de gordura do bem (azeite de oliva).

Já as taças de vinho e as doses de licor não devem ser associadas ao esporte, apesar de aquecerem o organismo. “O álcool diminui a força, o reflexo e a capacidade respiratória,
o que impacta negativamente
na execução dos movimentos”, destaca Marcieli. Melhor deixar os brindes somente para a noite, e de forma moderada, ok?

O que levar na mala

Boa notícia: os equipamentos e as roupas para neve estão cada vez mais leves, funcionais e bonitos. As peças impermeáveis devem contar com revestimento para reter o calor do corpo e vedação para impedir que o vento passe pela costura – fuja de modelos com algodão, lã ou camurça nas mangas e no capuz, áreas que costumam molhar com a neve. Não se esqueça de colocar na bagagem:

  • Segunda pele térmica
  • Luva impermeável (não, não vale a que você usa nos dias frios na cidade)
  • Jaqueta impermeável
  • Óculos esportivos com elástico (o sol reflete na neve e pode machucar seus olhos)
  • Bandana tubular

Fica a dica: se for sua primeira vez em uma estação, vale alugar tudo – dos equipamentos à roupa especial – ou ir a lojas de departamentos, como a Decathlon, cujo preço é mais em conta. Ah! Na França, não há aluguel de peças, viu?

Nécessaire gelado

No pico da montanha, a neve reflete 85% dos raios solares e a radiação UV chega a ser 20% maior
do que na praia, segundo um estudo realizado
 pela Universidade de Kanazawa, no Japão.
 Ou seja, proteção solar máxima obrigatória! A dermatologista Adriana Leite, de São Paulo, ressalta que o filtro deve ser reaplicado a cada duas horas. “Até em dias nublados você pode ter queimaduras intensas”, alerta a médica. E, como
o combo frio + ar seco machuca a pele sem dó nem piedade, hidratação deve ser palavra de ordem na sua rotina de beleza – atenção especial a extremidades como mãos e lábios.

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

produtos para viagem na neve

 (Divulgação/Divulgação)

1. Antes de dormir

Pomada Aquaphor Healing Ointment, Eucerin, R$ 66,90. Com glicerina, ela garante hidratação intensa, proteção e ainda estimula o processo de renovação natural da pele, amenizando as áreas sensibilizadas.

2. Rostinho sem rachaduras
Creme-gel Waso Clear Mega-Hydrating Cream, Shiseido, R$ 269. Nutrição leve, mas profunda, para aplicar antes do protetor solar.

produtos para viagem na neve

1. Bloqueio efetivo
Ensolei Compact Color FPS 50, R$ 94,44. 
Além de proteger contra os raios solares, o filtro com efeito de base também garante uma cobertura com cor, que uniformiza a pele e disfarça os poros.

2. Lábios bem cuidados
Bálsamo para Lábios Karité, L’Occitane en Provence, R$ 30. Para carregar no bolso da roupa de esqui e reaplicar sempre que possível.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s