3 esportes do verão carioca que são ótimos para o corpo e mente

Mesmo sem burpees e abdominais, as modalidades são um ótimo exercício para corpo e mente

Aproveitei que fui acompanhar o Neutrox Weekend, campeonato de surfe feminino que aconteceu no fim de outubro no Rio de Janeiro, para conhecer três esportes que fazem sucesso nas areias cariocas. Mesmo sem burpees e abdominais, as modalidades são um ótimo exercício para corpo e mente.

1. Clássico de Ipanema

Impossível ir à praia e não ver uma rodinha de homens – e, cada vez mais, mulheres – jogando “altinha” (uma espécie de embaixadinha coletiva). Aprendi a técnica com a melhor professora: Patrícia Lessa, seis vezes campeã mundial de futevôlei e integrante da equipe Em Alta.

Começamos com um intensivão de fundamentos de passes com o pé, a coxa, a cabeça e até o ombro. O segredo do esporte é se adiantar para chegar ao local onde a bola está caindo antes dela. Você tem que enfrentar a areia para se deslocar de forma ágil, o que garante coxas torneadas, tendões fortalecidos e fôlego reforçado (não é à toa que as cariocas têm pernas tão lindas, né?).

Veja também

2. De corpo e alma

Se você curte ioga, tenho uma nova dica para você: slackline (aquela fita em que as pessoas se equilibram e até fazem acrobacias). A relação entre as duas modalidades não é lá tão óbvia, eu sei, mas ambas exigem que você viva o presente.

Depois que eu peguei o jeito sobre a superfície instável – precisa de muita consciência corporal e músculos resistentes –, o professor André López, do Nokaya Slackline, revelou o principal detalhe: concentre-se em um ponto e esqueça todo o resto. O pouco tempo em que você fica superfocada no seu corpo funciona como uma meditação mindfulness e
 até reduz o stress e a ansiedade. E juro que o aprendizado é rápido!

Veja também

3. Vibe da natureza

Sempre achei que surfar fosse impossível. Bobagem! A ex-campeã brasileira Andrea Lopes me mostrou que o passo a passo é simples: se você é destra, deitada na prancha, dobre o joelho esquerdo apontado para fora e deixe apenas os dedos do pé esquerdo (ele ficará atrás na hora em que você subir) apoiados na prancha.

Depois, olhe para a frente e levante-se de uma vez, mantendo as pernas flexionadas 
e o tronco reto (contraia o core para se equilibrar). Consegui surfar por alguns segundos, e a sensação foi de total plenitude, como se eu fosse uma extensão do oceano. O difícil mesmo é remar contra as ondas – haja braços e cárdio para isso!

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

Nossa editora Daniela Bernardi testa as novidades do mundo fitness que prometem deixar seu treino mais eficiente e divertido.

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s