3 sinais de que você precisa dar um tempo no treino e descansar

A editora de fitness de BOA FORMA conta suas experiências ao passar dos limites do próprio corpo - e por que é importante evitar isso

Se, assim como eu, você é viciada em esporte, concorda que às vezes exageramos na dose e acabamos colocando em risco nosso maior bem: o próprio corpo! Nos últimos meses, aprendi na marra a prestar mais atenção nos sinais dele para saber a hora de descansar.

1. Você ficou resfriada

Aconteceu comigo: Parece que depois do Carnaval todo mundo pegou o mesmo resfriado. Só que, como não tive febre (apenas tosse e coriza), pensei que não haveria problema em fazer um HIIT – bem pesado. Nada disso! Com as vias respiratórias bloqueadas, o esforço ficou muito maior (até excessivo). Resultado: senti uma dor de cabeça tão intensa que precisei interromper o treino logo no começo e correr para o hospital (se tivesse pegado leve, dava para fazer uma caminhada ou uma musculação tranquila sem stress).

Opinião de especialista: O infectologista Paulo Olzon, da Universidade Federal de São Paulo, me explicou que não existe uma regra do que pode ser feito, mas, se o resfriado atrapalha o exercício (no meu caso, eu tossia intensamente), é melhor esperar até que você se recupere.

2. Houve uma lesão

Aconteceu comigo: Já passei por algumas cirurgias ortopédicas (quatro nos joelhos e uma no dedo) por causa do handebol e, mesmo assim, parece que insisto no erro. No fim do ano passado, lesionei o ligamento e o osso da mão e continuei jogando porque, afinal, a partida valia uma medalha de bronze. Gente… NÃO VALE A PENA! Depois, a situação piora e você precisa ficar parada por semanas (passei três meses sem entrar em quadra).

Opinião de especialista: Quando o incômodo for incomum – como uma dor constante no joelho durante a corrida ou um estiramento muscular restrito a um ponto –, procure um especialista para avaliar a situação e siga as orientações dele, porque algo simples pode se tornar crônico caso não seja tratado.

3. O cansaço bateu

Aconteceu comigo: Pelo menos um aprendizado que acumulei: trocar o treino por mais tempo de sono quando estou fisicamente (e mentalmente) esgotada. Já percebi que, quando me sinto exausta, o rendimento no funcional cai demais, as defesas no handebol se tornam raridade e o fôlego na corrida praticamente desaparece. Então, para evitar lesões e decepções, prefiro descansar um dia para depois voltar à rotina fitness com tudo – e sem riscos.

Opinião de especialista: De verdade, preste atenção no que seu corpo está pedindo e, se não for apenas preguiça, troque sem culpa o tênis pela pantufa (só não transforme a exceção em hábito, hein?).

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s