7 tendências fitness que vão fazer você amar seu treino

Conheça as aulas que estão bombando (ou vão bombar) nas academias e nos estúdios do mundo todo, segundo a WGSN

Por Daniela Bernardi - Atualizado em 5 fev 2018, 18h08 - Publicado em 5 fev 2018, 17h36

Boa notícia para quem ainda não encontrou uma paixão fitness de verdade: o mundo das atividades físicas vem se diversificando tanto que é quase impossível não achar uma modalidade que combine com seu gosto e seu estilo de vida. “Hoje, as opções são mais inclusivas – atendem diferentes idades e objetivos – e mais holísticas, porque focam, principalmente, na saúde e no bem-estar, e não apenas no corpo”, explica Luiza Loyola, expert da WGSN, organização que é referência em tendências mundiais.

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

BOA FORMA teve acesso com exclusividade ao relatório “Workout Trends 2018”. Abaixo, confira o que já chegou ao Brasil e descubra a atividade que é a sua cara.

1. Aulas incomuns

Já pensou em malhar junto a cabras? Pois é, em Oregon (EUA), as pessoas estão praticando ioga com os animais em cima delas. Segundo os organizadores do Goat Yoga, a sessão funciona como uma terapia que incentiva a liberação de vários neurotransmissores no cérebro. “Parece loucura, mas se exercitar com foco apenas no lúdico é uma das tendências que mais crescem no mundo fitness. Esses treinos fogem do estereótipo das academias”, diz Luiza.

View this post on Instagram

Happiness happens at Goat Yoga! 😃❤️🐐#goatyoga #oregongoatyoga #originalgoatyoga #holidaygoatyoga #portlandgoatyoga #goatyogapdx #happiness #hapinnessishere

A post shared by Original Goat Yoga™️ (@goatyoga) on

Se você tem receio de treinar com os bichinhos, vale participar de uma aula de spinning com karaokê (haja fôlego!), incorporar a sereia ao lado das amigas (nossa editora de fitness vestiu a cauda por um dia!) ou fazer exercícios inspirados nos nossos ancestrais da era paleolítica ou dos próprios animais, como o Animal Flow.

2. DNA Fitness

Personalização é a palavra da vez – e não estou falando apenas de você contratar um personal trainer para acompanhá-la. Agora, já dá para descobrir, por meio dos seus genes, quais atividades físicas combinam mais com seu corpo. O BioSport, da Biogenetika, por exemplo, avalia o tipo de fibra (de explosão ou de resistência), a capacidade cardiorrespiratória, a pré-disposição para acúmulo de gordura e o ciclo de recuperação muscular..

3. Academias acessíveis

Ao mesmo tempo em que os millenials (geração nascida entre 1981 e 1995) buscam mais saúde e qualidade de vida, eles rejeitam os modelos antigos de academia. “Os planos anuais afastam os jovens, que não querem se comprometer por tanto tempo”, explica Luiza. O sucesso dos boxes de crossfit, das aulas de circo e dos estúdios de spinning também revelam que esses locais passaram a ocupar espaço antes reservado apenas aos bares e baladas. “A hora de treinar se transformou em um verdadeiro programa social, em que você conhece amigos e paqueras. Não à toa, as marcas de roupa fitness vêm investindo em peças mais descoladas e que também funcionam para situações casuais.”

Mensalidades mais baratas, como a da Smart Fit (a partir de R$ 39,90) e a da BlueFit (R$ 79,90), têm atraído a população com menor renda, mas também ex-sedentários e pessoas que valorizam serviços com conveniência e um custo acessível.

4. Sessões sensoriais

Com rotinas cada vez mais agitadas – e insanas –, as pessoas começaram a encontrar no fitness um momento para conectar corpo e mente. Sessões de meditações, como as do Moved by Mindfulness, em São Paulo, são um pit stop para revigorar a cabeça e reduzir a ansiedade. No Reino Unido, estúdios de ioga utilizam cores e sons para intensificar a experiência e estimular sensações de calma e energização.

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

. //SUNDAY//. 10.30am Blue with @marta_masiero. 💎. 12pm Red with @robertoyogamassage. 1.30pm Pink with @robertoyogamassage. 💕. . . 📷 @james__cannon @sorchafinchyoga

A post shared by ChromaYoga (@chroma.yoga) on

5. Ioga alternativo

Mas nem só com ohmmm se faz uma aula de ioga. Grupos bem diferentes do estilo tradicional de “paz e amor” da modalidade vêm aderindo à pratica, como metaleiros e amantes de cerveja.

6. Forte é o novo sexy

O empoderamento feminino ganhou força – ainda bem! – em todas as áreas da sociedade. Esqueça a ideia de que supino é exercício de menino ou que uma mulher musculosa parece ser masculinizada. Bíceps grandes e pernas torneadas podem ser símbolo de beleza e sensualidade. “Não é coincidência que, nos filmes de criança, as princesas delicadas foram substituídas por guerreiras destemidas”, compara Luiza.

View this post on Instagram

Hoje é aniversário da Mel C, a #SportySpice! No ano passado, a ex-Spice Girl disse em entrevista à BOA FORMA que mantém sua rotina de exercícios independentemente de onde esteja e ainda participa de competições de triatlo. 😱 A cantora completa 44 anos, e nós desejamos muito sucesso e ainda mais #atitudeboaforma! ❤️🎉

A post shared by BOA FORMA (@boaforma) on

7. Natureza fitness

Para compensar a falta de verde nas grandes cidades, academias introduziram conceitos outdoor dentro do espaço de treinamento. A Les Cinq Gym, em São Paulo, oferece aulas em cima de uma prancha de surfe. Já a marca de ioga Hopumanu traz acessórios feitos com materiais ecológicos, como juta, cortiça e borracha natural.

“A escalada se destaca no setor, principalmente porque estará presente nos próximos Jogos Olímpicos, em 2020”, diz Luiza. Mesmo que não dê pra praticar o esporte numa versão mais raiz no meio da natureza, vale procurar escolas com paredes artificiais.

 

Continua após a publicidade
Publicidade